Você sabe o que é fenômeno do alvorecer ou hiperglicemia do alvorecer?

Nessa matéria vou contar tudo o que você precisa saber sobre esse assunto tão importante que já atinge 54% dos diabéticos.

O que é fenômeno do alvorecer ou hiperglicemia do alvorecer

Segundo o dicionário, alvorecer quer dizer ‘raiar o dia’, ‘alvorar’, ‘amanhecer’. Geralmente a gente vê o amanhecer de um jeitinho poético, não é?

Mas na verdade, muitos diabéticos morrem de medo do raiar do dia.

Esse medo todo é por causa do fenômeno do alvorecer ou como os diabéticos costumam chamar “hiperglicemia do amanhecer”. Esse é o nome dado para

folhas-separação folhas-separação folhas-separação
folhas-separação folhas-separação folhas-separação

o aumento do açúcar no sangue nas primeiras horas do dia, entre 5h e 8h da manhã.

Para quem está o primeiro contato com esse tema eu posso dizer que ele não é recente.

Em 1924 cientistas perceberam aumento nos níveis de glicose no período da manhã. Sem que o paciente tenha tido aumento ou diminuição nos níveis de açúcar no sangue antes.

Desde então, os cientistas começaram e estudar esse universo.

Basicamente o que acontece é: a pessoa vai dormir e está tudo bem. Com os níveis de açúcar normais. Também não comeu nada de madrugada ou assaltou a geladeira.

Mesmo assim, quando acorda, os índices de açúcar estão assustadoramente altos.

O nome “Fenômeno do Amanhecer” apareceu em 1981, de acordo com estudo americano publicado na Diabetes, Obesity & Metabolic Disorders AO em 2016, esse fenômeno também é descrito como hiperglicemia matinal.

Os cientistas dizem ainda que, o impacto dessa variação na glicemia pode fazer com que o controle glicêmico também fique muito difícil.

E, por incrível que pareça a hiperglicemia do alvorecer pode levar as complicações micro e macrovasculares da diabetes.

Ou seja, se você não se cuidar, o que é um problema pequeno que acontece de manhã e só as vezes. Pode fazer sua glicemia ficar descontrolada com frequência.

Algumas semanas atrás, eu comentei aqui sobre as consequências que o diabético enfrentar se não se cuidar direitinho. Isso foi na matéria sobre as complicações da diabetes, clique aqui para ler a matéria toda.

A diabetes pode atingir diversos sistemas do corpo por ser uma doença que atinge os vasos e consequentemente a circulação do sangue.

Isso quer dizer que, se você tem diabetes, preste atenção se esse fenômeno estiver acontecendo com você!

Por que o fenômeno do alvorecer acontece?

Você pode estar se perguntando: Como a minha glicose pode estar alta de manhã se eu não comi á noite ou de madrugada?

Nós médicos temos uma resposta curta para essa pergunta. Hormônios. Você sabe por quê?

A endocrinologista Janice Reis, explica isso desse jeito aqui:

“Durante a noite, o corpo libera um grupo de hormônios conhecidos como contrarreguladores, que são adrenalina, glucagon, cortisol e GH. Estes hormônios estimulam a liberação de glicose pelo fígado e suprimem a atividade da insulina, causando aumento nas glicemias pela manhã.”

O que ela está dizendo é que tem uma quadrilha responsável por essa tortura matinal, são a adrenalina, o glucagon, o cortisol e o GH, os hormônios que quando estão fora de controle tiram o sono de qualquer um.

fenômeno do alvorecer adrenalina diminui a insulina. Glucagon libera as reservas de glicose. Cortisol tem efeito contrário da insulina. GH causa hiperglicemia.
os 4 fantasmas do alvorecer são doses exageradas de adrenalina, glucagon, cortisol e GH

Eu vou te explicar o que cada um deles faz separadamente.

  • Adrenalina

A adrenalina tem várias funções no organismo. Uma delas é a de estimular a quebra do estoque de glicose que temos no fígado e formar mais glicose, isso vai levar a mais açúcar circulando na corrente sanguínea.

  • Glucagon

O glucagon é um hormônio produzido pelas células alfa do pâncreas e ele tem o efeito contrário da insulina. Quando entra em ação ele libera os estoques de glicose que temos no fígado.

Sim! Nós temos um pequeno estoque de glicose guardadinho. Ele serve para o caso de necessidades, como por exemplo, quando passamos muito tempo sem comer.

Então o glucagon vai lá para ajudar a liberar essa glicose da reserva.

Em uma pessoa que não tem diabetes, a insulina dá conta de levar essa glicose extra para dentro das células.

O problema é que o diabético é um pouco diferente, por causa da resistência à insulina. E não consegue dar conta desse açúcar extra.

  • Cortisol

O especialista em medicina do sono Sérgio Tufik e o professor de medicina e biologia do sono Marco Mello comentam que esse hormônio ajuda na estabilidade emocional, controla inflamações, alergias e estresse.

Não sei se você sabe, mas é normal por exemplo que você acorde com um pouquinho de mal humor. Isso porque o cortisol é um dos principais responsáveis por você acordar.

Especificamente na diabetes o cortisol temo efeito contrário da insulina! Ou seja, ele faz com que seja uma missão impossível para o seu corpo lidar com a glicose.

  • GH

O GH é o hormônio de crescimento.

Os pesquisadores da Comunidade Global de Diabetes do Reino Unido acreditam que quando esses hormônios são liberados, fazem um breve período de resistência a insulina, o que também colaboraria para aumento dos níveis de açúcar no sangue pela manhã.

Além disso eles viram que níveis anormais de glicose em pessoas com diabetes podem ser esperados entre 8 e 10 horas após o sono.

Na realidade, o fenômeno do alvorecer acontece com todo mundo, mesmo. O significado dele é o corpo despertando para o novo dia e querendo ter certeza de que você tenha energia para isso.

A diferença é que o diabético não tem uma boa resposta da insulina.

O mais preocupante nessa situação, são os diabéticos que estão passando por isso, mas ainda não se deram conta.

Por essa razão é que é importante contar sobre as variações da sua glicemia para o médico que te acompanha.

Eu encontrei um trabalho super fresquinho publicado em agosto deste ano no Canadian Journal of Diabetes. Eles analisaram a frequência, a gravidade e o momento em que acontece o fenômeno do alvorecer e chegaram à conclusão de que, em 52% dos participantes do estudo o fenômeno começa as 3h da manhã.

Mas como saber se você tem o Fenômeno do Alvorecer?

Homem com insônia e visão embaçada por causa do fenômeno do alvorecer.
Visão embaçada é um dos sintomas do fenômeno do alvorecer.

A principal estratégia é começar a medir a glicemia durante a noite, inclusive de madrugada e levar os resultados para o médico que te acompanha.

Eu sei que não é legal acordar as 3h da manhã para medir o açúcar no sangue, mas esse é o jeito mais fácil de saber o que está acontecendo com você antes que seja tarde.

Eu me deparei com um estudo publicado em 2015 na Revista Diabetes e Metabolism, que avaliou o fenômeno do alvorecer no diabetes tipo 2.

Os pesquisadores concluíram que o monitoramento da glicose antes das 3 principais refeições pode prever a presença ou ausência da hiperglicemia do amanhecer e permite uma avaliação confiável sem a necessidade de monitorar continuamente os níveis de açúcar durante a noite e madrugada.

Pode ser que você só se dê conta do que está acontecendo depois que medir a glicemia. Mas você também pode apresentar os sintomas aqui embaixo:

  • Náusea
  • Visão embaçada
  • Fraqueza
  • Sentir-se desorientado
  • Cansaço
  • Sede

Já publiquei uma matéria aqui falando só sobre hiperglicemia, lá você pode conferir outros sintomas que podem aparecer caso a sua glicose esteja alta e porque eles acontecem. É só clicar aqui.

Independente do tipo de diabetes, se você notou hiperglicemia durante a manhã, tome cuidado para não te trazer complicações.

Dicas para o controle do fenômeno do alvorecer

Tome cuidado! Esse é meu conselho para quem percebeu que está acordando com a glicemia alta.

Mas eu não vou te deixar na mão! Fiz essa listinha com as dicas iniciais para vocês lidar com esse quadro:

  • Converse com seu médico sobre a possível necessidade de ajuste na dose de insulina e/ou medicamentos.
  • Tipo de insulina – existem vários tipos de insulina separadas para cada caso, então verifique se a que você usa é a melhor para o seu caso.
  • Cuide da alimentação ao longo do dia, faça refeições em horários regulares e antes de dormir também, ingerindo alimentos saudáveis e evitando aqueles que não são tão bacanas.
  • Não jante muito tarde e cuide da qualidade dos carboidratos das refeições.
  • Pratique atividade física.
  • Bomba de insulina pode ser uma opção – a bomba de insulina é um aparelho ligado ao corpo por uma agulha. Ela vai liberar a quantidade de insulina programada previamente pelo médico durante o dia todo, imitando assim o funcionamento do pâncreas.

O castanha-do-Brasil pode te ajudar

Mas eu não escrevi essa matéria para te contar o que você já sabe. Eu pesquisei e encontrei uma solução 100% natural e de qualidade incrível para combater não só o fenômeno do alvorecer como a hiperglicemia de modo geral!

Muitos estudos analisam o selênio, mineral presente na castanha-do-Brasil ou castanha-do-pará. Porque ela auxilia grandemente no controle glicêmico e assim, ajuda demais os diabéticos.

benefícios da castanha do pará
rica em selênio
controla a glicemia
combate o fenômeno do alvorecer
afasta estresse oxidativo
Os benefícios da castanha do pará para os diabéticos.

Uma tese de doutorado publicada em 2019 comprovou que a ingestão de castanha-do-Brasil é benéfica para melhorar os níveis de selênio e controle glicêmico em pacientes com diabetes tipo 2.

O selênio tem um papel importante como antioxidante e anti-inflamatório. Por osso ele reduz a formação de radicais livres afastando você de um estresse oxidativo.

Só para você entender melhor, eu já falei em outra matéria aqui que a inflamação piora no quadro de diabetes. Então alimentos com as funções de antioxidante e anti-inflamatórios são fundamentais na dieta.

A castanha-do-Brasil é a melhor fonte alimentar de selênio presente na natureza segundo a Tese de Doutorado ‘Efeitos do consumo da castanha-do-Brasil.

Esse outro estudo mostra que o consumo de castanha-do-Brasil durante 6 meses foi o suficiente para aumentar de maneira significativa os índices de selênio.

E quanto mais selênio mais anti-inflamatórios e quanto mais anti-inflamatórios menos diabetes.

Entenda melhor o que são antioxidantes e radicais livres

Antioxidantes são moléculas que fazem o organismo funcionar direitinho. Trabalhando contra os efeitos do estresse, da má alimentação, da poluição e prevenindo doenças e ajudando no tratamento delas.

Antioxidantes são maravilhosos! Se você ainda não acredita eu vou te contar uma coisa. Além de todos esses benefícios incríveis eles também previnem o envelhecimento e as doenças que podem vir com a idade avançada, como a diabetes, Parkinson, Alzheimer, entre outras.

Agora os radicais livres, são moléculas instáveis quimicamente, eles podem reagir a qualquer coisa que cruzar seu caminho.

Nosso corpo produz esses compostos a todo o momento, durante o processo de respiração por exemplo. Todo mundo precisa de um pouquinho de radicais livres para ficar saudável.

O problema é que com doenças como a diabetes a quantidade de radicais livres fica desequilibrada, isso traz os problemas.

O jeito como levamos a vida pode diminuir ou aumentar a produção e o contato com radicais livres. Alguns fatores externos que causam o excesso de radicais livres são:

  • Exposição excessiva ao sol
  • Poluição
  • Fumo
  • Ingestão de bebidas alcoólicas
  • Estresse
  • Má alimentação
  • Agrotóxicos

Os radicais livres podem estar relacionados como causa ou agravantes de doenças, como a diabetes por exemplo.

Então podemos dizer que os antioxidantes vão ajudar a consertar os danos causados pelos radicais livres, evitando assim o envelhecimento das células e melhorando o funcionamento do organismo.

Por isso é que você ouve tanto falar que precisa incluir alimentos antioxidantes no dia-a-dia.

Dica da Nutri

Dica 1 – coma bem!

Pessoa comendo comida saudável salada verde com garfo e faca.
Comer bem ajuda a controlar a hiperglicemia.

Coma bem para melhorar a diabetes, mas coma bem para que seu corpo funcione melhor! Coma bem para prevenir doenças, coma bem para nutrir seu corpo com o que ele precisa, coma bem para uma vida longa e com qualidade.

Quando eu falo coma bem, eu estou querendo dizer: Coma comida de verdade!

Essa é aquela comida com sabor e nutrientes, aquela que vem da natureza e não do saquinho ou da caixinha.

Antes de qualquer outro objetivo, coma primeiro com consciência e paz, faça o seu melhor e planeje sua alimentação.

Dica 2 – Dieta boa é dieta fora do papel!

Escolha o melhor no mercado para fazer os seu lanchinhos.

Faça uma listinha com tudo que seu nutricionista te prescreveu, e na hora das compras coloque em prática, você vai ver como a vida muda.

Cuide da sua alimentação ao longo do dia todo e antes de dormir, procure fazer um lanchinho nutritivo, que tenha fontes de proteínas e fibras, como iogurte com aveia, por exemplo, ou ainda torrada com fibras e queijo branco ou ricota.

São combinações leves e nutritivas, pode acrescentar ainda um chazinho quente ou gelado para acompanhar.

Dica 3 – Tranquilize sua mente!

O estresse já foi apontado como um dos responsáveis pela hiperglicemia.

Se você se deu conta e foi diagnosticado pelo médico com o fenômeno do alvorecer, fique calmo. A nossa mente pode nos sabotar, então antes de tudo, mantenha a calma.

Analise com tranquilidade todas as informações que conversamos aqui e mais importante discuta sobre isso com seu médico.

Dica 4 – Na madrugada.

Faça um pequeno esforço para garantir um grande bem!

Se precisar acordar de madrugadas para medir a glicemia, respire fundo e encare de maneira positiva, eu sei que não é fácil. Mas é um cuidado que seu corpo está pedindo agora.

Dica 5 – Abrace o novo!

Se dê uma chance de viver uma nova vida.

Muitas vezes somos as mudanças dão um nó na barriga. A verdade é que, ficar repetindo velhos padrões, é o mais fácil.

Só que eu te convido para tentar outra vez, observe o que seu corpo está pedindo e faça o que for preciso para fica bem.

Conte sempre comigo para te informar e te atualizar com o que há de mais recente sobre diabetes. Prorque juntos somo mais fortes!

Tem dúvidas sobre hiperglicemia do alvorecer? Fala aqui para mim!

Um forte abraço.

Paulo-Santos
Dra. Tainá da S. B. Manzatto

Sou a Tainá, nutricionista formada pelo CEUNSP e pós-graduada na área clínica.
Agora minhas buscas por conhecimento me trouxeram para a Austrália, onde continuo me dedicando a minha paixão por alimentação, saúde e tudo que permeia nossa relação com a comida. A escrita é um amor antigo que me acompanha desde sempre e poder unir as duas coisas é incrível.
Também bailarina clássica, amante de viagens, livros, comida, bom papo e café. Vai ser um prazer dividir conhecimento com vocês!

Comentar com Facebook
Fechar Menu