Início Saúde Hipertensão e diabetes! Nutricionista revela a relação entre as duas doenças.
hipertensão e diabetes tem relação? Descubra como se tratar e prevenir.

Hipertensão e diabetes! Nutricionista revela a relação entre as duas doenças.

376

Na matéria dessa semana recolhi para você tudo o que há de mais importante sobre hipertensão e diabetes.

Além disso, preparei um pequeno resumo da dieta do futuro proposta pelo Dr. Shinya para ter uma vida sem doenças e acabar de vez com a hipertensão e as doenças metabólicas.

O que é Hipertensão arterial?

Em primeiro lugar comece entendendo melhor o que é a pressão arterial. É bom que comecemos por saber que essa pressão é a que atua naturalmente quando o sangue circula pelo seu corpo.

Dessa forma, o sangue flui pelos vasos e é bombeado pelo coração para irrigar os órgãos, artérias e capilares do organismo com essa pressão, para que desta forma, consiga circular. Ou seja, certa pressão é necessária para que o sangue consiga percorrer o organismo.

Quando essa pressão é muito alta ou ainda, se os vasos sanguíneos apresentam muita resistência, a pressão exercida pelo sangue será maior e desta maneira o trabalho do coração será maior para bombear esse sangue e o resultado a longo prazo pode não ser nada bom.

Exemplificando!

Agora vamos para uma analogia bem prática!

Imagine-se regando seu jardim, isso com uma mangueira. Imaginou? Muito bem, agora imagine que você tampou parte da mangueira por onde a água sairia. O que vai acontecer? O fluxo de água vai ser interrompido nesse ponto, mas a torneira está aberta, a água precisa continuar correndo, por isso a água cria uma maior pressão para poder sair.

Pois bem, isso é o mesmo que acontece quando você tem pressão alta!

Na prática, a pressão pode ser considerada alta quando atingir os valores de 140×90 mmHg ou 14×9, segundo Guia da Sociedade Europeia de Hipertensão (ESH).

A unidade de medida utilizada para a pressão arterial é a mmHg, como vimos acima, e essa sigla/unidade de medida significa milímetros de mercúrio.

E como medir a pressão?

Bem, no meio médico para essa ação é chamada de aferição. Para fazê-la usamos um aparelho chamado esfigmomanômetro, que é um dos mais conhecidos e também o preferido dos profissionais de saúde por ser mais preciso, mas existem também alguns métodos digitais para tirar essa medida hoje em dia.

O valor ideal para a pressão, de acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), é <120×80 mmHg, o famoso 12×8. O número maior indica a pressão que acontece quando o coração se contrai e bombeia o sangue para o organismo. Já o número menor indica a pressão de relaxamento cardíaco, quando seu coração dilata.

A hipertensão arterial pode ainda ser dividida em grau I, II ou III, de acordo com o valor encontrado nos diagnósticos médicos. Quanto mais ela vai subindo, mais elevado é esse grau.

E os números estão altos! Segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), uma em cada quatro pessoas adultas no Brasil, é hipertensa.

Fato é que, com o passar do tempo, se não tratada, a hipertensão arterial pode trazer sérios danos a saúde cardiovascular e outros sistemas, como rins e sistema nervoso, por exemplo.

Assim também algumas doenças que podem ser relacionadas com a pressão alta são: infarto, AVC, alteração da filtração por parte dos rins, além de outras.

E veja bem, tudo isso é assunto extremamente sério!

De acordo com estudo do Jornal do Colégio Americano de Cardiologia: A Insuficiência Cardíaca, publicado no site da ABESO (Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica),

“A obesidade, diabetes e hipertensão podem levar a mudanças na estrutura do coração e aumentar a rigidez do músculo e diminuindo assim a sua capacidade de se contrair.”

Essas mudanças podem reduzir a capacidade de circulação de sangue, o que leva à insuficiência cardíaca.

Fique de olho nos sintomas da hipertensão e diabetes!

1-fique-de-olho-nos-sintomas-da-hipertensão
Preste atenção aos sinais dados pelo seu corpo.

A hipertensão pode ser uma doença silenciosa, o que a torna bastante perigosa. Algumas pessoas podem ficar sem sintomas durante anos.

Eventualmente o normal é quem alguns sintomas, como os que listaremos abaixo, se mostrem:

1.      Dor de cabeça

Um sintoma clássico! Mais especificamente na região da nuca, então aqui vai um lembrete: Não se automedique! Pois a repetição desse sintoma pode ser um indicativo de uma outra doença!

Dessa forma, tratamento somente a dor de cabeça isoladamente você não estará tratando a causa da dor, vai estará melhorando apenas um sintoma. Por isso, sempre, procure seu médico ou serviço de saúde.

2.      Sonolência

Da mesma forma esse é outro sintoma super comum. Pode vir acompanhado de certa confusão mental e isso está ligado com as alterações no fluxo sanguíneo que vai chegar para o sistema nervoso. E, por fim vai interferir na oxigenação recebida pelo cérebro.

3.      Enjoos

Algumas pessoas podem sentir tonturas com ou sem esses enjoos, esses sintomas podem estar relaciona com as dores de cabeça que comentei aqui em cima.

4.      Coração

Esse sintoma é experienciado principalmente pelas pessoas com a pressão alta. As reclamações envolvem palpitações e alteração no ritmo cardíaco.

5.      Visão

A visão também pode ser afetada pela pressão arterial aumentada, e isso novamente está ligado a difícil circulação do sangue. Isso se dá também pelo fato de que na região dos olhos está mais exposta a riscos porque os vasos nessa parte do corpo são bem finos e delicados.

Acima de tudo vale lembrar que, o sangue é quem leva os nutrientes para todo o corpo, portanto como a circulação está prejudicada, vários sistemas podem ser afetados de diversas maneiras.

Quem precisa tomar cuidado com hipertensão e diabetes? E porquê?

2-quem-precisa-tomar-cuidado-com-a-hipertensão
Pessoas na zona de risco da hipertensão.

As causas da hipertensão arterial podem ser diversas e de acordo com o Ministério da Saúde, 90% dos casos são por razões genéticas, ou seja, é sempre bom ficar de olho no seu histórico familiar.

Mas aqui vai um lembrete:  nem tudo pode ser colocado na conta da genética, existem muitos fatores que dependem de nós mesmos, mesmo que sua genética favoreça o aparecimento de determinada doença ou não.

O meio em que vivemos influencia muito o desenvolvimento de patologias.

Em outras palavras, mesmo que você não tenha histórico familiar de hipertensão, é extremamente importante medir sua pressão, pois como eu disse, estamos lidando com uma doença que pode agir de forma silenciosa! Algumas pessoas apresentam sintomas e outras não.

Então que prática devemos evitar para não contrair hipertensão? Se atente aos itens abaixo:

  • Fumo
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas
  • Obesidade
  • Estresse
  • Má alimentação
  • Sedentarismo

Normalmente para estabelecer o diagnóstico, é necessária mais de uma aferição. Converse com seu médico e tire suas dúvidas.

Qual a relação entre hipertensão e diabetes?

3-qual-a-relação-entre-hipertensão-e-diabetes
É muito comum que hipertensos seja também diabéticos.

Já falei em outro artigo por aqui que, não é raro encontrar pessoas com diabetes e pressão alta ao mesmo tempo. Essas doenças se associam com bastante frequência.

Segundo um estudo feito pelo Laboratório de Investigação da USP (LIM – HC FMUSP), a prevalência de hipertensão em indivíduos diabéticos é duas vezes maior do que em indivíduos não-diabéticos.

folhas-separação folhas-separação folhas-separação
folhas-separação folhas-separação folhas-separação

Ainda segundo esse mesmo estudo, alguns fatores como idade, sexo, presença de grande quantidade de proteína na urina, aumento do IMC (índice de massa corpórea) e o tempo de evolução da diabetes são os principais fatores que colaboram para o desenvolvimento da pressão arterial aumentada.

Porém, há diferenças entre o aparecimento da hipertensão arterial em pacientes com diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2.

No caso da diabetes tipo 1, o desenvolvimento da hipertensão está ligado ao aumento persistente de eliminação de proteína na urina e deterioração da função renal e possível nefropatia diabética (da qual já falamos aqui em outro artigo). Ou seja, a hipertensão, nesse caso, está ligada ao desenvolvimento e progressão da doença renal.

Por outro lado, na diabetes tipo 2, observa-se que, aproximadamente 28% das pessoas já são previamente hipertensas. Neste caso, a hipertensão não está intimamente ligada com a nefropatia diabética e sim com o estilo de vida, avanço da idade, obesidade e etc.

Como se cuidar?

4-como-se-cuidar-quando-tem-hipertensão
Opções de tratamento para hipertensos.

Te apresentei o problema, mas na saúde, tudo pode ser prevenido. “Melhor prevenir que remediar”. Um ditado popular porém muito efetivo quando falamos do nosso futuro.

Dito isto, é fundamental que você mantenha uma rotina saudável, controle o estresse, adote práticas de saúde mental, durma bem, se alimente e se hidrate com qualidade  e por último mas não menos importante, pratique atividade física e faça visitas regulares ao médico.

Porém, se você chegou até este artigo porque já tem pressão alta ou diabetes ou ainda, já tem os dois, eu quero te ajudar também. Aqui vão algumas dicas para você:

Busque autonomia alimentar para tratar hipertensão e diabetes!

Para deixar pra trás doenças como hipertensão e diabetes. Isso significa cuidar da sua alimentação, fazendo suas próprias escolhas de maneira consciente.

Prepare seu próprio alimento! Vai passa o dia longe de casa? Então prepare seus lanchinhos para não ficar com fome e comer “besteiras”. Faça suas marmitinhas para levar para o trabalho, tome para si a responsabilidade de sua saúde, pois eu sei que, principalmente para quem precisa fazer as refeições fora de casa, nem sempre vai ter opções saudáveis disponíveis, então o melhor é ter sempre algo consigo.

Se alimente com o suficiente! Saiba reconhecer o que realmente é fome e o que pode ser gula. Observe seu comportamento frente a comida e mastigue sempre com calma e devagar.

Lembre que a comida não é uma ameaça, mas sim, a maneira e a quantidade com que você se alimenta é que mudam tudo.

Falando de alimentação, procure priorizar comida de verdade, in natura. Essa é aquela que você reconhece a origem, que não precisou de saquinho ou de caixinha. Quando esse tipo de alimento é a base de sua alimentação, a saúde digestiva é garantida!

Se possível, vá á feira ou mercadões, onde o hortifruti costuma ser mais fresco e de produtores locais. Até mesmo quando estiver no supermercado, procure começar as compras pela seção de frutas e verduras.

Portanto, saiba que o cuidado vem de dentro para fora! A vigia pela qualidade dos alimentos é importante demais para a nossa saúde.

Sobre os temperos

Na hora de temperar a comida, coloque duas dicas fundamentais em mente: 1 – Dê prioridade para temperos naturais como: orégano, alecrim, manjericão, cúrcuma e etc, não deixe tudo á cargo do sal. 2 – Em falando no tal do sal… evite deixar o saleiro á mesa, pois há uma tendência em salgar mais e mais a comida.

Usando temperinhos mais naturais e que conferem muito sabor á comida, a necessidade do sal diminuirá e sua saúde agradece. Um paladar educado é um paladar feliz

Categoria de alimentos! In natura, minimamente processados, processados e ultraprocessados.

5-categoria-de-alimentos-para-diabeticos-e-hipertensos
As diferenças entre alimentos in natura, minimamente processados, processados e ultraprocessados.

Ainda nessa pauta dos benefícios de uma alimentação mais natural e in natura eu decidi te ajudar a identificar esse tipo de comida!

Mas me conte, você acredita que consegue identificar um alimento natural e fresco? Eu te ajudo!

1.      Alimentos in natura

Todo aqueles que não sofrem alteração ao serem retirados da natureza, como por exemplo: frutas, verduras e legumes.

2.      Alimentos minimamente processados

Os que passaram por algum processo de limpeza ou remoção de partes que não são comestíveis. Foram moídos, passaram por processo de secagem, pasteurização, fermentação ou congelamento.

Usualmente esses alimentos não receberam nenhum aditivo. Isso acontece, por exemplo, com o arroz, feijão e outros grãos, castanhas, frutas secas, leite, alguns tipos de carnes, ovos e café  entre outros.

3.      Alimentos processados

 Nesse categoria já falamos de produtos fabricados pela indústria e que receberam sim algum tipo de aditivo como açúcares e sal e isso pode acontecer para os mais diversos fins, como por exemplo, para durarem por mais tempo ou para o realce de sabor.

Entre os alimentos processados estão os molhos de tomate prontos, conservas, frutas em calda, carnes e/ou peixes enlatados entre outros. Fique de olho na sua frequência de consumo desses alimentos.

4.      Alimentos ultraprocessados

Aqui vamos ver a ponta da pirâmide alimentar. Esses são puro veneno pra quem tem hipertensão e diabetes! São bolachas recheadas, refrigerantes, salgadinhos, macarrão instantâneo, comida congelada, pizza pronta e hambúrguer.

Esse não são nada bacanas para a sua saúde e devem ser evitados. Se precisar levar lanchinhos e marmita, as dicas já estão aí acima! Se for comer fora, faça boas escolhas. Equilíbrio é a chave!

Priorize alimentos in natura e minimamente processados!

Adeus hipertensão e diabetes! A dieta do futuro do doutor Hiromi Shinya.

Cirurgião geral e autor do livro Dieta do Futuro doutor Hiromi Shinya.

A dieta do futuro, proposta pelo doutor leva em consideração não apenas a perda de peso, mas também a prevenção de doenças como hipertensão e diabetes, câncer, obesidade, etc.

Entre outros relatos impressionantes o doutor comenta que só sofreu com uma gripe durante toda a vida! O doutor Hiromi tem hoje 84 anos.

Para esclarecer essa linha de pensamento, quando seu do peso se reduz, isso é fruto da mudança no estilo de vida. Para ele isso significa modificar a alimentação, se hidratar com qualidade, respirar corretamente, evitar o estresse, dormir bem e praticar atividades físicas

Se você quiser falar sobre dieta com o doutor Hiromi ele provavelmente vai te perguntar, você está comendo muitas enzimas?

Não entendeu? Te explico!

O milagre das enzimas

A enzima é uma molécula que está dentro do nosso corpo e é formada principalmente por proteínas e que possui a capacidade de catalisar reações químicas acelerando os processos que acontecem no nosso organismo.

Por exemplo: no caso do processo digestivo, as enzimas “quebram” as moléculas grandes para que elas fiquem menores e possam sejam absorvidas com mais facilidade.

Pois bem, na dieta proposta pelo Dr. Shinya, deve-se priorizar o consumo de alimentos de origem vegetal (que são pequenas bombas de enzina) e reservar apenas uma pequena porção para alimentos de origem animal, sendo preferível o consumo de peixes.

E o leite doutor? Restrinja o consumo de leite! Dele e dos seus derivados, assim como chocolates, bebidas alcoólicas e gorduras (como a margarina, por exemplo).

O leite é incrível para os bezerros e desnecessário para os humanos

Uma das principais dicas do doutor é que devemos mastigar bem os alimentos, beber bastante água e jantar cedinho!

Mastigando bem você gasta menos enzimas para digerir, bebendo bastante água os nutrientes e minerais vão fluir melhor pelo seu corpo e jantando cedo o seu corpo consegue descansar na hora de descansar e trabalhar na hora de trabalhar.

Dica da nutricionista sobre hipertensão e diabetes!

Em linhas gerais, sobre hipertensão e diabetes muitas das orientações que o Dr. Shinya sugere, vão de encontro com as várias orientações que já ouvimos ou lemos aqui no Brasil!

Em conclusão, é válido ressaltar que cada organismo é único. Boas práticas vão ajuda-lo mas nós médicos vamos sempre estar aqui para te ajudar, por que afinal, cada ser humano é único, mesmo dentro do grupo de quem tem hipertensão e diabetes.

Você gostou do assunto dessa semana? Me conte como a dor nas articulações afeta sua vida?

Paulo-Santos
Dra. Tainá da S. B. Manzatto

Sou a Tainá, nutricionista formada pelo CEUNSP e pós-graduada na área clínica.
Agora minhas buscas por conhecimento me trouxeram para a Austrália, onde continuo me dedicando a minha paixão por alimentação, saúde e tudo que permeia nossa relação com a comida. A escrita é um amor antigo que me acompanha desde sempre e poder unir as duas coisas é incrível.
Também bailarina clássica, amante de viagens, livros, comida, bom papo e café. Vai ser um prazer dividir conhecimento com vocês!

Recomendados Para Você:

Comentar com Facebook