“Diabetes tem cura?” Nessa matéria você vai descobrir o que a ciência diz sobre essa doença que atinge 12,5 milhões de pessoas em todo o Brasil. Saiba também o passo a passo para ter uma vida com mais qualidade.

Leia mais.

Antes de saber se diabetes tem cura…

Um dos primeiros pensamentos que nos vem à mente quando recebemos o diagnóstico  é: Diabetes tem cura?

O que é super natural, porque queremos estar bem e saudáveis para viver nossas vidas da melhor forma possível.

Mas será que ter qualidade de vida significa não ter nenhuma doenças? Será que podemos encontrar caminhos para viver nossa realidade da melhor forma possível?

Vamos conversar um pouquinho sobre esse assunto. Mas, antes preciso te explicar uma coisa antes de dizer se a diabetes tem cura.

Atualmente nós médicos classificamos a diabetes como uma doença crônica que está entre as quatro doenças que causam maior impacto na saúde pública, de acordo com a OPAS Brasil – Organização Pan-Americana da Saúde.

Nesse grupo temos também outras doenças como: câncer, doenças respiratórias crônicas e doenças cardiovasculares.

O que é uma DCNT

O Ministério da Saúde nos esclarece que DCNT são um grupo de doenças que  se desenvolvem no decorrer da vida, podem ter longa duração e são multifatoriais, ou seja, elas podem surgir por diversas razões, tanto da nossa própria genética como também por fatores envolvendo o ambiente que nos rodeia, hábitos, etc.

Esse assunto é muito sério tanto no Brasil como mundialmente. Todos querem saber se a diabetes tem cura.

Por conta dos números alarmantes de novos casos de doenças crônicas, na Assembleia da ONU que aconteceu em setembro de 2011, líderes mundiais assumiram o compromisso em definir ações concretas para enfrentar essas doenças.

Segundo dados de 2015 publicados nas Diretrizes mais recentes sobre diabetes no Brasil, 8,8% da população mundial com idade entre 20 e 79 anos vive com diabetes.

Os desafios são muitos, entre eles: acesso à saúde, tratamento correto e com frequência, acesso à programas de prevenção e até mesmo informação.

Encontrei um artigo fresquinho de 2018, no qual os pesquisadores analisaram o nível de conhecimento sobre diabetes de pacientes acompanhados por determinada unidade de saúde de uma região do Brasil.

Esse artigo foi publicado pela revista Interdisciplinar e citado até mesmo pela Universidade de La Rioja, na Espanha.

No estudo descobriram que poucas pessoas daquela região acreditam que o consumo de cigarro e álcool está ligado a diabetes.

Isso mesmo! Inclusive para a maioria, a alimentação e a obesidade não interferem nas chances de desenvolver diabetes, o que como vimos num artigo anterior é um mito! Dê uma olhada no artigo sobre diabetes e peso corporal!

A urgência de educação em saúde é enorme e como sempre digo, informação é algo muito valioso!

Afinal, diabetes tem cura ou não?

Mas doutora, o que eu preciso fazer para ficar bem novamente? Esse é uma pergunta muito comum pra quem fica doente. Eu sei.

Diabetes tem cura? Diabetes não tem cura? Essa vontade de se ver livre da doença pode vir durante um simples resfriado, mas com toda a certeza é bem maior com doenças mais complicadas como a diabetes.

A boa notícia é que os pesquisadores trabalham muito para encontrar tratamentos que possam trazer a cura definitiva para a diabetes.

Só para vocês entenderem melhor, quando um cientista está pesquisando um tratamento, existem várias etapas e processos a serem seguidos, principalmente quando é testado em seres vivos, por isso ás vezes pode parecer que demora.

Conforme os resultados, eles testam em seres humanos e vão prolongando, expandindo e atualizando as pesquisas, mostrando um caminho, uma linha de pensamente, para que quando chegue ao público, o tratamento seja de fato seguro.

Como a diabetes é uma doença que preocupa o mundo todo, felizmente temos muita gente pesquisando e os materiais mais recentes que temos estão caminhando nessa direção.

Cada vez mais a gente entende como a diabetes se comporta no corpo e assim os caminhos para a remissão vão ficando mais claros.

A medicina que trabalha com genética, regeneração celular, células-tronco está á todo o vapor e acreditamos que a cura permanente e acessível não demore a chegar.

Você pode começar a trabalhar na sua cura hoje!

Refletindo sobre suas ações, hábitos e fazer o que estiver ao seu alcance, tendo a certeza de que a ciência está fazendo a parte dela para contribuir no seu processo.

De que jeito eu me cuido? Eu sigo as orientações médicas? A resposta pra essas perguntas é o divisor de águas entre uma vida saudável e uma vida de constante medo e preocupação.

Mudar o estilo de vida juntinho com o acompanhamento do seu médico são formas efetivas e confiáveis de se tratar.

Algo que me prende a atenção são os tratamentos, embasados pela ciência e as pesquisas com fitoterapia (plantas) que tem crescido bastante.

Inclusive, a nutricionista Patricia Leite comentou sobre 11 dicas para baixar sua glicose naturalmente.

Dê uma olhada no vídeo do canal dela que colocamos aqui embaixo. Se quiser ir direto para as dicas vá para o 3 minutos e 26 segundos do vídeo.

A alimentação pode fazer parecer que diabetes tem cura!

Cada vez mais os estudos mostram que a alimentação faz grande diferença na qualidade de vida. No entanto isso serve tanto para os diabéticos quanto para pessoas consideradas saudáveis.

A qualidade, a quantidade e a frequência do que comemos pode mudar toda a nossa saúde!

Guarde na sua mente, estabelecer boas regras alimentares é fundamental e para quem tem diabetes.

Ainda mais porque o cuidado com a doença está diretamente ligado à alimentação, com sua rotina de exercícios, controle do estresse e controle da pressão arterial entre outras coisas.

Como profissional da saúde já me deparei algumas vezes com aqueles pacientes que reviram os olhos quando eu falo sobre mudar qualquer coisa que seja no seu estilo de viver.

Pois é, eu levo isso com muito bom humor, mas na prática esse tipo de tratamento é o melhor por trazer benefícios não só para o momento de dificuldade mas pra a vida inteira do paciente e de sua família.

Muitas vezes os pacientes preferem tomar remédios do que fazer mudanças no estilo de vida. Dê uma olhada no que diz o cirurgião geral Dr Hiromi Shinya.

“Os medicamentos não conseguem curar doenças. O único caminho para a cura é o estilo de vida.”

Eu sei amigo, qualquer mudança requer esforço, mas posso garantir que vale á pena!

Naturalmente, no caso de algumas doenças, a mudança na rotina é tão importante no processo de tratamento ou de cura quanto tomar os remédios.

Desse modo, existem quatro questões que se estiverem em dia normalizam os níveis glicêmicos! São elas:

  • A conversa com a equipe médica que te acompanha.
  • Os seus remédios
  • Sua rotina de exercícios físicos
  • E sua alimentação.

Esses quatro pilares são tão fortes que por várias vezes parece até que uma cura aconteceu.

Sendo fiel ao tratamento você previne não só as complicações que podem acontecer em decorrência da diabetes (leia sobre as complicações da diabetes) Como também outras doenças que são fruto do estilo de vida.

E tenha certeza, alguém que entende a situação e faz o que precisa ser feito, colherá os frutos disso em quase 100% das vezes.

A diabetes tem cura? Cuidado com os charlatões!

Meus queridos, a era da informação traz com ela suas vantagens desvantagem. Cuidado com os charlatões da diabetes!

Atualmente a internet facilita o processo pra que a gente encontre muito material com soluções miraculosas e “definitivas” não só para a diabetes como para outras doenças.

Mas leia essa parte com atenção! Nada, nada, nadinha mesmo substitui o acompanhamento médico especializado.

Escute as sábias palavras da ciência! Cada caso é um caso e cada organismo é único!

Esse vídeo do doutro Dayan Siebra que coloquei aqui embaixo explica direitinho os processos da diabetes.

Tem cirurgia que cura diabetes?

Essa é boa e velha! Você que é diabético com certeza já deve ter ouvido falar que “fulano fez uma cirurgia e ficou curado da diabetes”.

Bem, deixe que eu traga aqui para vocês o meu conhecimento sobre cirurgia e diabetes.

Eu já comentei aqui mesmo em outra matéria que a obesidade é um quadro de risco perfeito para o desenvolvimento da diabetes e que o controle do peso é importante para esses pacientes.

Muitas dessas cirurgias são cirurgias metabólicas, ou seja, que tem como objetivo fazer com que o paciente perca peso. A partir disso grandes mudanças de metabolismo começam. Principalmente na glicemia e na pressão arterial.

Mas isso não quer dizer que a finalidade da cirurgia é essa e que todo mundo pode fazer, muito pelo contrário!

É uma cirurgia amigo! É coisa séria, que deve ter indicação médica, acompanhamento multidisciplinar e uma série de cuidados.

Se a diabetes tem cura, o que infelizmente ainda não é o caso, esse não seria nem de longe o caminho mais fácil.

O que a Sociedade Brasileira de Diabetes entende sobre esse tipo de procedimento é que:

“A maioria das cirurgias tem componentes relacionados com a perda de peso por restrição ou disabsorção (bariátrica) e elementos hormonais e metabólicos, que, conjuntamente, levam à resolução das comorbidades associadas (metabólica).”

O que isso significa?

Bem, significa que esse tipo de cirurgia tem a ver com a perda de peso! Por isso pode modificar o seu metabolismo inteiro e assim, pode tratar ou melhorar de alguma

folhas-separação folhas-separação folhas-separação
folhas-separação folhas-separação folhas-separação

maneira doenças relacionadas ao nosso metabolismo, como a diabetes.

Mas toda mudança drástica no nosso organismo trem graves consequências em quase todos os casos. Por isso é que os critérios para a realização de cirurgia bariátrica são rigorosos.

Pra fazê-la você precisa ter:

  • IMC igual ou superior a 40 Kg/m²
  • Insucesso no tratamento clínico de perda de peso (dieta, exercícios)
  • Considerados todos os riscos
  • Estar esclarecido e consciente sobre a manutenção, cuidados e suplementação depois da cirurgia e cuidados que vai precisar ter  durante a vida toda.
  • Acompanhamento e avaliação por uma equipe médica com endocrinologista, nutricionista, psiquiatra, psicólogo.

Veja bem, não estou dizendo que a melhora da diabetes como consequência cirúrgica não pode acontecer.

Só estou dizendo que é um tratamento sério e delicado e por isso, não é nem de longe o caminho mais fácil. Diferente do que todo mundo pensa.

A comida como tratamento

imagem com fundo amarelo e prato repleto de salada com alfaces, tomates, azeitonas e pepino.
O jeito como você se alimenta pode mudar sua vida.

A composição do nosso prato e a alimentação de maneira geral pode mudar tudo na nossa saúde, a ciência afirma isso muito mais a cada dia.

Por essa razão existem profissionais capacitados, chamados educadores em diabetes.

Esses são profissionais da área de saúde que estudam mais profundamente as estratégias e formas para que o paciente coloque tudo o que aprendeu no consultório em prática no dia-a-dia e assim, tenha sucesso no seu tratamento.

Pesquisadores evidenciam que, depois de 3 a 6 meses de tratamento com profissional especializado para cuidar da sua alimentação, há uma redução significativa dos níveis de açúcar no sangue!

Ou seja, inicialmente, se você seguir o tratamento e não houver nenhuma complicação, pode ser que em apenas 3 meses já comece a ver diferença nos níveis de açúcar do sangue.

Também escrevi outra matéria com dicas simples que podem ser adotadas para melhorar sua alimentação e te ajudar com a hiperglicemia.

Nela eu comentei sobre os cuidados na hora de ler os rótulos e com produtos diet, diferenças entre alimentos frescos e processados, dê uma olhadinha lá.

Mas me disseram que a diabetes tem cura! Fique atento!

Normalmente quando você ler em algum lugar alguma dieta milagrosa que diz curar a diabetes, muito provavelmente é uma proposta (nova ou antiga) de mudança na rotina alimentar e que, se bem feita pode sim te ajudar a manter os níveis glicêmicos.

Mas como na maioria das terapias, isso funciona enquanto você seguir esse protocolo, ou seja, se você parar e voltar aos antigos hábitos, provavelmente também vai voltar aos padrões de glicemia antigos.

Então muito cuidado com promessas desse tipo. A verdade é que não podemos acreditar em curas milagrosas por causa de medidas drásticas!

Você precisa se conscientizar da nova situação e fazer o que precisa ser feito. Não só por uma semana ou duas e sim para uma nova vida, a fim de ter qualidade de vida.

Nutrição é ciência!

A nutrição é uma ciência e por trás de um alimento ou da preparação dele, existe muito estudo.

Recomendações são feitas por institutos e centros de pesquisa sérios e essa informação toda chega até os profissionais que repassam ao pacientes recomendações do que preferir e do que evitar.

Fato é que a gente gosta muito de comer e com o auxílio da tecnologia, as pessoas tem acesso a produtos diferentes, receitas diferentes. Como um novo mundo esperando para ser descoberto.

Os profissionais de  saúde se preocupam muito em cuidar bem da pessoa com diabetes.

Por isso, estão à procura de tratamentos alternativos e naturais para doenças. Principalmente as essas que são causadas pelo estilo de vida.

Fazendo todo dia um pouquinho e a gente chega lá! Firmes no objetivo de manter a glicemia estável e controlada pra viver uma vida mais feliz.

12 passos para o seu futuro ficar todo bem!

Mulher feliz e saudável de braços abertos na natureza.
Siga esse passo a passo pra melhorar da diabetes.

Pra finalizar a minha parte nessa nossa conversa, fiz uma lista de doze passos para viver feliz e saudável mesmo com a diabetes.

1- Fique tranquilo

Seu diagnóstico é recente? A cabeça está cheia? Calma! Pode parecer um clichê dizer isso, mas vai ficar tudo bem! O primeiro passo é querer ficar bem.

2- Segure o mapa

Porém, para ficar tudo bem mesmo, você precisa trilhar um caminho. E o mapa desse caminho tem um o título que é “informação e prática”! Então traga o seu médico para te acompanhar por esse caminho.

3- Seja falador

O seu médico é seu parceiro de trilha. Converse muito com ele, tire suas dúvidas no consultório. O Google não é médico.

As dúvidas sobre o seu caso específico você tira com quem está te acompanhando! E mais importante, seja franco, não vale mentir pra o doutor!

4- Anote

E se você é um diabético que vai precisar de medicamentos procure entender tudo direitinho e se precisar, anote os horários e doses.

*Se usa metformina, clique aqui leia essa matéria aqui, você pode ter deficiência de b12 com essa medicação.

5- Mantenha o controle

Faça controles regulares da sua glicemia e se possível, anote para levar nas consultas. Se vai usar insulina a regra é a mesma.

6- Envolva todo mundo

Ter uma rede de apoio ajuda bastante, principalmente no início. Envolva sua família na sua dieta, isso vai te ajudar.

7- Cuide da alimentação

Bem, essa é a minha área, com a nutrição eu estou em casa! Fiz muitas matérias aqui no blog com dicas de alimentação saudável e você pode conferir todas elas.

8- Procure um nutricionista

 Para te orientar sua alimentação, isso faz toda a diferença, tanto no controle glicêmico, como para te dar a segurança de que você está comendo o que precisa para ficar bem.

9- Se exercite

Isso, mas antes veja com seu médico se você está apto a fazer qualquer tipo de atividade. É bom demais e o corpo agradece.

10- Controle o estresse

A saúde mental e emocional influenciam demais a nossa saúde! Então não se esqueça delas.

11- Sem preguiça

No início talvez você precise de planilhas ou um caderninho para acertar tudo, mas com o passar do tempo, vai ficando mais fácil. É igualzinho a andar de bicicleta.

Faça religiosamente por 21 dias, depois desse período você faz automaticamente.

12- Se envolva

Participe de grupos de pessoas diabéticas. Vocês vão poder compartilhar os desafios e vitórias do dia-a-dia, além de ter uma rede de apoio, que faz toda a diferença.

Pra fechar o assunto

Por enquanto a diabetes ainda não tem uma cura por ser uma doença crônica. Mas você VAI viver muito, mas muito bem mesmo se escolher mudar seu estilo de vida, eu garanto.

É possível até que você se sinta curado mas pra isso você precisa começar a pensar saudável e viver saudável.

Gostou dessa matéria? Que massa! Deixei aqui suas dúvidas sobre diabetes e terei prazer em respondê-lo!

Paulo-Santos
Dra. Tainá da S. B. Manzatto

Sou a Tainá, nutricionista formada pelo CEUNSP e pós-graduada na área clínica.
Agora minhas buscas por conhecimento me trouxeram para a Austrália, onde continuo me dedicando a minha paixão por alimentação, saúde e tudo que permeia nossa relação com a comida. A escrita é um amor antigo que me acompanha desde sempre e poder unir as duas coisas é incrível.
Também bailarina clássica, amante de viagens, livros, comida, bom papo e café. Vai ser um prazer dividir conhecimento com vocês!

Comentar com Facebook
Fechar Menu