Início Saúde Melhore sua saúde descobrindo aquilo que você não sabe sobre Diabetes e...
Relação entre peso e diabetes

Melhore sua saúde descobrindo aquilo que você não sabe sobre Diabetes e Peso corporal.

474

Fizemos um guia rápido e prático, para que você veja como se da à relação entre diabetes e peso corporal.

Não só isso, como também, simples iniciativas que você pode tomar para mudar sua saúde. Isso se de acordo com o guia, você precise de uma reforma nos hábitos.

Não precisa nem se acomodar porque aqui gostamos muito de explicar muito bem e muito rápido!

A vida de uma pessoa diabética inspira restrições e cuidados de diversas espécies diferentes.  Isso porque uma vez que se é diagnosticado com a doença, dependendo do grau de evolução, as mudanças que tem de começar imediatamente, isso com a pura intenção de bem- estar ou de urgência, dependendo caso.

A grande massa sofre bastante principalmente com as restrições alimentares que são vistas pelos pacientes como uma penalidade quase inescrupulosa. “Tenha dó seu doutor, vai cortar até a minha cervejinha!”

Não se sinta mal, nós concordamos, entendemos e estamos do seu lado com toda a certeza. Afinal, ninguém merece abrir mão de tudo o que se gosta, assim, de uma hora pra outra.

Mas a verdade é que quase sempre não consideramos é a de que na hora de aderir às restrições médicas, o peso tem um papel fundamental na recuperação e até na reversão de quadros diabéticos, a gente fala isso com conhecimento de causa! Mas tudo vai ficar dependendo do tipo de diabetes que se tem.

Mas calma lá, porque vamos explicar cada detalhe sobre como isso acontece! Assim fica a pergunta que não quer calar. Porque é que o peso interfere tão diretamente nos quadros diabéticos?

Nos juntamos com grandes embaixadores do cuidado, como o doutor Drauzio Varella para estudar e entender o porque dos porquês sem entrar em parafuso. Acompanhe só!

Pra quem está chegando agora

Primeiramente vamos trabalhar brevemente a idéia do que é a diabetes. Vale avisar que se você já sabe do que se trata pode pular essa parte, a gente deixa viu? Mas que não nos deixe pecar por falta.

Então vamos lá! Quando se é diagnosticado com a doença, na maioria dos casos, significa que seu corpo tem deficiência na produção e interação entre a glicose e a insulina. Aumento de um e insuficiência de outro, respectivamente.

Atualmente os tipos mais recorrentes da doença são encontrados nos tipos que especificamos aqui:A Diabetes tipo 2 segundo a maioria dos especialistas é crônica e afeta diretamente na forma como o corpo processa o açúcar dentro do sangue. Perigosíssima, principalmente porque está diretamente relacionada ao “sobrepeso, sedentarismo, triglicerídeos elevados, hipertensão e hábitos alimentares inadequados.” Forte não acha? Pois é, essa informação nós confirmamos lá no saúde.gov ainda segundo o site, alguns dos principais sintomas da doença são:

  • Fome freqüente;
  • Sede constante;
  • Vontade de urinar diversas vezes ao dia.

Já a Diabetes Tipo 1 tem alguns agravantes porque assim como a tipo 2 também é crônica e mais ainda porque nesse tipo em específico o corpo pode chegar a não produzir insulina. Além disso, ela pode surgir ainda durante a infância e tem fatores biologicamente hereditários, então é preciso ficar de olho no seu histórico de saúde familiar!

Os principais sintomas são:

  • Perda de peso (em alguns casos ela ocorre mesmo com a fome excessiva);
  • Fraqueza;
  • Fadiga.

Agora se existe um inimigo disfarçado da diabetes, seria a Pré-Diabetes. Que em quase 100% dos casos não mostra sintomas e pode evoluir para um caso mais complexo da doença. Recolhemos um depoimento super informativo do Dráuzio pra explicar essa evolução.

“O diabetes tipo 2 demora para dar sintomas, portanto existe uma espécie de janela de oportunidade em que é possível atuar para que o quadro demore mais ou nem chegue a se instalar. Essa janela que alguns chamam de pré-diabetes é uma condição caracterizada por uma taxa de glicose no sangue elevada, já acima do normal mas não a ponto de se diagnosticar como diabetes tipo 2.”

A gente aqui adora o Varella, quem não ama? Brincadeiras a parte essa é uma definição perfeita dessa patologia que se tratada propriamente pode ser revertida antes que se torne crônica.

A melhor forma de se diagnosticar qualquer categoria diabética é consultar seu médico, evidentemente, porém aqui usamos os sinais de trânsito para exemplificar onde você está na reguinha das dores da diabetes.

Dê uma olhadinha aqui embaixo (valores para o exame de glicemia em jejum de 8h):

Régua da glicose - Como saber se a medição de sua glicemia pode ser preocupante.
Descubra os níveis da diabetes através da glicose

Então, falando basicamente, se você se descobriu com a glicemia ainda no sinal verde, está tudo dentro do normal, pode relaxar.

Se por um acaso sua glicemia está um pouco mais alta, como nas medições que mostramos no sinal amarelo, bote o pé no freio, porque pode ser um sinal de pré-diabetes e ações como alimentação desregrada e vida sedentária podem te levar pra um ponto preocupante.

Já se você está parado no sinal vermelho, temos que juntar esforços para reverter essas medições, porque algumas complicações da diabetes envolvem nossos principais medos como o pé diabético e a cegueira!

Mas fique calmo porque ainda há esperança e nós defendemos a idéia de que nunca é tarde pra mudar de vida. Cuidar de você é o mais importante.

Então depois de descobrir por onde você está na régua da glicemia, partimos para o nosso assunto principal! Já durante a pré-diabetes existem atitudes que se pode tomar para melhorar e até, dentro das possibilidades, reverter esse quadro médico.

 E aí é que começamos nossa investigação! Quem é o vilão da diabetes? Contra quem estamos lutando? A gente aqui conhece bem esse vilão e vamos revelar a identidade dele pra que você saiba bem como identificá-lo, quando encarar o seu dia a dia!

Esse vilão atende pelo nome de sobrepeso e é um dos maiores responsáveis (como vimos aqui em cima) pela evolução do diabetes. Pra explicar a relação entre diabetes e peso corporal fizemos uma historinha bem didática. Sem blá blá blá e bem direta.

É só continuar lendo pra conhecer!

E qual a relação entre diabetes e peso corporal

O que acontece é que no nosso organismo, existe um casamento dos sonhos. Ele acontece entre dois grandes amores. A insulina e a glicose. Mas, como em toda boa união temos um santinho casamenteiro, que é a célula.

Desenhamos pra você aqui embaixo:

Corpo saudável significa célula mais acessível para receber a glicose.
Corpo saudável significa célula mais acessível para receber a glicose.

Quando sua célula está saudável e com os níveis certos de absorção de gordura ela facilita o trabalho da insulina que é o de levar a glicose, na quantidade certa, para dentro da célula.

Explicando em português, quando suas células são parte de um corpo saudável à insulina consegue ficar “casada” com a glicose, dentro da célula.

Corpo sedentário significa célula mais resistente e que não recebe bem a glicose.
Corpo sedentário significa célula mais resistente e que não recebe bem a glicose.

Porém quando existem fatores como a obesidade, a célula fica mais resistente e não deixa a insulina trabalhar, então a glicose fica sem destino pela corrente sanguínea, perde quase toda a vontade de ficar “casada” e tem grandes chances de ficar soltinha pela corrente sanguínea!

O doutor Dráuzio Varela comentou no seu canal que “A obesidade torna os tecidos resistentes à insulina e com isso, se a glicose não consegue entrar na célula em quantidade adequada ela sobra na corrente sanguínea.”

Inclusive fica aqui um alerta que pegamos da Doutora Karla Melo PhD em endocrinologia e coordenadora de saúde pública da Sociedade Brasileira de Diabetes.

“Não se permita ganhar peso corporal porque isso fortalece sua herança genética. Tenha sempre um exercício físico nas suas atividades diárias!”

Esse aviso é importante para quem tem pré-disposição á diabetes por hereditariedade. Se seus pais ou avós já tiveram a doença, o ato de manter o seu peso equilibrado pode ser uma forma bastante producente de prevenir o desenvolvimento da doença.

O que fazer pra perder peso?

Desde já, avisamos que essa lista é realmente comprida. Existem muitas alternativas pra quem está a fim de se manter saudável e em forma e isso é maravilhoso.

Atitudes que começam com uma dieta regrada e acompanhada de perto, exercícios físicos de aeróbica entre outras coisas.

Sabemos o quanto é difícil inserir exercícios na rotina depois de muito tempo de sedentarismo, Mas conte com a gente pra te ajudar porque uma coisa é certa, nunca é tarde demais!

Pra te ajudar separamos mais um depoimento da doutora Karla que explica como procurar o melhor exercício pra você.

“A gente tem que proteger o coração das pessoas com diabetes usando exercícios aeróbicos, mas por outro lado que parte do nosso organismo consome mais glicose? O músculo. Então ter uma massa muscular maior é importante para ter uma captação melhor de glicose. O ideal é ter a junção de exercícios, o aeróbico para o fortalecimento do coração, o muscular para aumentar a massa magra que consome a glicose e exercícios de flexibilidade para estimular as articulações e evitar situações extremas como a do pé diabético.”

O melhor é combinar, mas você pode começar escolhendo o exercício que mais atende suas necessidades mais urgentes.

folhas-separação folhas-separação folhas-separação
folhas-separação folhas-separação folhas-separação

Os tipos de exercício

Exercícios aeróbicos são conhecidos por sua grande influência sobre o sistema respiratório. Alguns dos tipos mais conhecidos são pedalar, andar, correr, nadar e dançar. Mas esses são só alguns, você pode pesquisar pra achar muitos outros.

Dançar por exemplo além de ajudar com o controle de peso é muito divertido (quem nunca sonhou em ser um pé de valsa?).

Os exercícios de musculação vão aumentar o consumo de glicose no corpo, isso é demais porque naturalmente seu músculo terá mais necessidade de glicose, isso ajuda a impedir que ela fique solta pela circulação.

Pra esse tipo de atividade o melhor é ter o auxílio de um personal trainer para indicar as melhores categorias de práticas para o seu biótipo.

Já os exercícios de flexibilidade como já sugere o nome podem ajudá-lo a trabalhar as articulações. O bacana é que práticas como o Yoga, por exemplo, tem uma resposta não só física como psicológica também. Conceitos como aquietamento da mente atraem pessoas com patologias psicossomáticas.

Pra fechar essa nossa linha de raciocínio, vamos te deixar com mais uma citação do queridíssimo doutor Varella.

“As causas do Diabetes ainda são desconhecidas, mas já está provado que fatores genéticos e ambientais como a obesidade e falta de exercício tem influência no seu aparecimento.”

Diabetes e peso corporal em função da alimentação

Já outra iniciativa a se levar em consideração e igualmente esquecida pela maioria, assim como comentamos no comecinho do post é a alimentação. 

Do ponto de vista de alguém que levou certo tempo para adequar sua alimentação a um novo estilo de vida eu posso garantir que conheço as dores de quem lê sobre a alimentação e fica automaticamente desmotivado a se reeducar.

Novos hábitos sempre assustam quem teve uma vida inteira comendo de forma inconsciente. Mas nós garantimos que pequenas atitudes fazem grandes revoluções e no último post comentamos sobre cinco alimentos que são naturalmente anti-inflamatórios. Isso para mostrar toda uma categoria de alimentos que podiam servir para uma principal finalidade.

E aonde a gente quer chegar? Explico para já!

Alimentação balanceada! É ótimo consultar um nutricionista a esse respeito, claro. E nós indicamos que você faça isso definitivamente. Mas por enquanto vamos deixar algumas dicas simples e revolucionárias para que você consiga mudar sua dieta agora.

– O limão além de antiinflamatório é altamente desintoxicante e, portanto, ajuda na luta contra a retenção de líquido, aumentando a sensação de saciedade. A gente indica que você faça como o Pedro aqui da criação da Be Your Future e pingue um pouquinho de limão na água que você já costuma beber! Essa iniciativa é super fácil e você pode fazê-la onde quer que esteja, em casa, no trabalho ou na academia por exemplo.

– Falando ainda da água, existe uma quantia recomendada para se tomar diariamente. Isso quase todo mundo sabe. Mas o problema é como se regrar para consumir certinho e sem precisar se afogar porque esqueceu de distribuir a quantidade indicada por dia, calma lá!

Encontramos um vídeo super fofinho e didático para explicar como distribuir a ingestão de água durante o dia, está em espanhol, mas encontramos uma versão com legenda pra você entender tudinho!

 Dá uma olhada!

vídeo música oito copos por dia (8 vasos al día)

– Para quem é vaidoso gostamos bastante de indicar alimentos de coloração alaranjada e verde escuros. Por certo dá pra fazer posts enormes sobre as delícias naturais que encontramos com essas cores, mas podemos enxugar muito do que aprendemos por dizer que alimentos dentro dessas colorações protegem os vaidosos, isso mesmo, principalmente porque cooperam na manutenção das proteínas que reforçam os tecidos da pele e dos cabelos. E convenhamos, não faz mal pedir uma cenourinha a mais né?

Olha só, cinco minutinhos de leitura e te apresentamos uma vida nova!  Ótimo não? Agora é só colocar em prática! E me diga você também conhece dicas legais pra manter o peso em dia? Conte pra gente!

Paulo-Santos
Sobre o Autor

Sou a Estrella! Geminiana e fruto dos anos noventa. Formada em design gráfico pela FMU e aspirante a gestora de conteúdo.
Minha paixão por pesquisa científica sempre foi gigante e como comunicadora tornar o blá blá blá em informação acessível foi uma das muitas coisas que aprendi durante minha carreira. Sendo filha e irmã de profissionais da saúde o bem-estar é tema constante e que aplico no meu dia a dia.

Recomendados Para Você:

Comentar com Facebook