Essa matéria vai te mostrar tudo o que você precisa saber sobre a perigosa relação que existe entre os casos de diabetes e AVC.

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes um “levantamento mostrou que até 40% dos indivíduos com diabetes também desenvolvem problemas nos rins e apresentam um risco de duas a quatro vezes maior de morrer devido a uma doença cardiovascular, como infarto e AVC.”

Será mesmo que essas duas coisas estão relacionadas? Será que o risco de um diabético sofrer um AVC realmente existe?

Continue essa leitura e eu vou te responder.

O que é AVC?

Antes de mais nada, quero te dar um conselho.

Não se assuste, a gente não precisa ter medo de falar das doenças, muito pelo contrário!

O motivo para falar sobre elas é justamente porque não podem ser ignoradas. Então quanto mais informações você tiver, mais oportunidades de se prevenir você vai ter.

Não só cuidar de você, mas também compartilhar essas informações com as pessoas que você ama.

Para trazer o assunto AVC para a roda é preciso explicar que esse nome na verdade é uma sigla que significa acidente vascular cerebral. Muitas pessoas também o conhecem como derrame cerebral.

O acidente vascular cerebral acontece quando os vasos que levam o sangue para o cérebro ficam entupidos ou se rasgam.

Isso interrompe o fluxo sanguíneo e onde o sangue não está chega, acontece uma paralisia.

A principal responsabilidade do sangue é levar oxigênio e nutrientes para o nosso cérebro e neste caso, com o entupimento, o cérebro fica sem o oxigênio e sem os nutrientes de que precisa.

Para facilitar sua imaginação, podemos comparar essa situação como uma ponte.

Quando acontece um acidente em uma ponte isso impede a passagem dos carros por aquele trecho.

No caso do AVC é como se de um lado da ponte houvesse um caminhão carregando suprimentos que devem chegar para o outro lado.

As pessoas desse outro lado precisam muito receber essa carga, mas a ponte está bloqueada, o caminhão não tem como passar e a carga não

folhas-separação folhas-separação folhas-separação
folhas-separação folhas-separação folhas-separação

consegue ser entregue.

Isso é o mesmo que acontece no organismo de alguém que sofre um AVC, o cérebro fica de um lado esperando pelo oxigênio e nutrientes e do outro lado o sangue fica parado.

De acordo com o Ministério da Saúde, o AVC é mais comum em homens e é também uma das principais causas de morte, incapacitações e internações no mundo todo.

Tipos e sintomas de AVC

3-Tipos-e-sintomas-de-AVC

Existe mais de uma forma para um AVC acontecer. Geralmente separamos esses acidentes em dois tipos.

O Acidente Vascular Cerebral Isquêmico é o mais comum e que corresponde á 85% dos casos de AVC.

Posso explicar esse tipo em especial como um entupimento. É o bloqueio de uma artéria no cérebro, esse bloqueio, como eu já te falei aqui em cima, impede que o sangue chegue com o oxigênio e nutrientes dos quais o cérebro tanto precisa.

Na maioria dos casos de acidente vascular isquêmico esse bloqueio do fluxo sanguíneo se dá por causa de um coágulo.

Lembra da ponte? Então, é como se o coágulo representasse algum acidente bloqueando a passagem por ela.

O médico neurologista Doutor William Rezende do Carmo explica que os principais sintomas do AVC isquêmico, dependem da área afetada. A área que não está recebendo sangue.

Mas geralmente esses sintomas aqui embaixo aparecem em quase todos os casos:

  1. Primeiramente, no caso do AVC isquêmico, normalmente não há dor de cabeça.
  2. Pode haver paralisia de parte da face
  3. A fala pode ficar embolada
  4. Pode haver troca de palavras, a pessoa pensa uma coisa, mas fala outra.
  5. Perda de força
  6. O equilíbrio e a coordenação podem ser afetados também
  7. Náusea

O outro tipo de acidente vascular cerebral é o Hemorrágico e esse tipo de AVC corresponde a 15% dos casos.

Num acidente desse tipo acontece o rompimento de algum vaso no cérebro, causando hemorragia.

Esse tipo de AVC tem maiores chances de causar morte que o primeiro. Mas é claro que os dois tipos são bastante sérios.

Segundo o médico cirurgião vascular Doutor Carlos Bessa, o sintoma mais clássico do AVC hemorrágico é uma dor de cabeça súbita e muito intensa.

Além disso, o médico comenta outros sintomas como:

  • Alteração visual;
  • Visão dupla;
  • Alteração da posição da boca, dependendo da área afetada no cérebro;
  • Alteração do movimento do braço.

De qualquer modo, os sintomas vão depender bastante da área cerebral afetada e também da extensão do sangramento.

O que fazer durante um AVC

Alguns sintomas podem ser sutis, como o de alteração da fala e de comportamento por exemplo.

É importante estar atento a mudanças que o corpo sofre, porque com esses sintomas podem sim representar um AVC.

Você deve buscar auxílio médico imediatamente e em hospitais que tenham capacidade para atender esse tipo de emergência.

Quanto antes o atendimento for recebido, maiores são as chances de reverter a situação e evitar sequelas.

Fatores de risco para o diabete e AVC

Algumas situações podem levar a um acidente vascular cerebral.

E geralmente partem de outras situações que deixam a saúde debilitada e por não serem devidamente tratadas. Causando um AVC, são elas:

  • Pressão alta não tratada;
  • Diabetes não controlada;
  • Colesterol alto;
  • Sedentarismo;
  • Obesidade, principalmente aquela na região da barriga;
  • Má alimentação;
  • Genética positiva para derrames e AVC;
  • Fumo;
  • Doenças do coração;
  • História anterior da própria pessoa positiva para AVC.

Aqui faço uma observação.

Se você reparar bem, esses fatores que eu descrevi são comuns para outras doenças também, como as do coração por exemplo.

AVC e Diabetes

Essas primeiras informações são importantes para te colocar por dentro do assunto. Mas como sempre o meu foco é você meu amigo e minha amiga diabéticos.

Quero que você entenda direitinho sobre porque um possível AVC é outra razão para que você mantenha o controle da sua diabetes.

Você pode estar se perguntando o que a final AVC e diabetes tem em comum.

Pois é meu amigo, no nosso corpo tudo está interligado. O corpo trabalha o tempo todo para nos fazer melhorar quando adoecemos. É uma engenharia maravilhosa!

Só que para que ela funcione do jeito certo a gente precisa fazer nossa parte.

A explicação sobre a relação entre AVC e diabetes é bem simples, diferente do que a maioria pensa.

O que acontece é o seguinte:

Quando sua diabetes está fora de controle, você pode passar muito tempo com altos valores de glicemia (açúcar no sangue). Essa hiperglicemia leva a uma inflamação das artérias, entre outras complicações.

Essa inflamação pode acontecer tanto nas artérias do coração como nas do cérebro, ela machuca a artéria e formando placas de gordura que levam ao entupimento. Chamamos essas placas de ateroma.

Essas placas podem se romper ou aumentar, impedindo a passagem do sangue nessa artéria atingida.

Se isso acontecer numa artéria na cabeça, essa pessoa terá um acidente vascular cerebral.

Se por ventura esse processo acontecer no coração, então o paciente terá um infarto agudo do miocárdio.

Os pesquisadores da ADA – American Diabetes Association explicam que uma pessoa com diabetes tem mais chances de ter AVC do que uma pessoa que não tem diabetes. Mas a boa notícia é que você pode diminuir essas chances cuidando direitinho da sua saúde.

9 passos para prevenir diabetes e AVC

Como eu te falei você pode fazer sua parte para diminuir as chances de ter um AVC. E eu vou deixar aqui uma listinha de 9 passos para que começar a se proteger agora!

  • Auto-cuidado;
4- auto-cuidado

Cuidar de si mesmo é o ponta pé inicial para qualquer outra coisa. Você pode começar com atitudes simples como observar como você se sente comendo um determinado alimento ou depois de fazer exercícios físicos.

  • Diabetes nas rédeas;
5-diabetes-nas-rédeas

Se você é diabético e não está controlando seus níveis de açúcar no sangue, comece hoje, agora e já!

Isso vai te ajudar e muito a prevenir um possível derrame, além de outras doenças que podem vir como fruto desse descontrole. Sua saúde só terá a ganhar com isso.

Se você faz parte do time que já tomou consciência da importância do monitoramento da glicemia, parabéns! Continue monitorando seus níveis de açúcar.

Tome seus remédios e/ou insulina direitinho.

  • Isso vale para o colesterol e pressão altos.
6-isso-vale-para-colesterol-e-pressão-altos
  • Seja ativo;
7-seja-ativo

Eu já falei várias vezes por aqui sobre os benefícios da atividade física para diabético tem, então não deixe para depois.

Inclusive, escrevemos uma matéria falando só sobre isso, dê uma lida e mexa-se!

  • Conheça sua família;

Tão importante quanto se cuidar, é entender sobre o histórico de saúde da sua família, principalmente de parentes mais próximos como mãe e pai.

  • Não fume;
10-não-fume

Se você tem o hábito de fumar, é hora de repensar isso meu amigo. Porque todos os cuidados que você toma para ficar legal são desperdiçados em uma só tragada.

  • Não empurre com a barriga;

Faça seus exames dentro do período estipulado pelo médico, assim você não será pego de surpresa

  • Sem estresse
8-sem-estresse

Se manter estressado é literalmente corrosivo para sua saúde. O estado de estresse libera quantidades absurdas de cortisol no seu organismo e isso comprovadamente aumenta sua glicemia.

Então está na hora de se acalmar! Eu indico chás e massagens para começar essa jornada em direção a tranquilidade.

  • Cuide da sua alimentação
8-cuide-da-sua-alimentação

Eu costumo dizer que para o diabético, a alimentação pode significar tanto adoecer como se curar. Eu já escrevi diversas matérias falando de alimentos que curam, dê uma olhadinha na categoria nutrição e pegue digas sobre alimentos.

Também escrevemos um livro que é o Guia definitivo do que o diabético pode ou não pode comer. Nesse livro listamos não só os alimentos que vão te ajudar como receitinhas para prepara-los do jeito certo.

Falando em alimentação…

A alimentação é chave para a prevenção de muitas doenças. Ela faz parte do auto-cuidado que eu disse ser primeiro item na lista de atitudes para se preveni de AVC e diabetes.

Conscientize-se de que comer bem só vai agregar coisas positivas na sua vida.

Por isso eu vou te dar dicas de alimentos que podem reduzir o risco de um acidente vascular cerebral, mas não deixe de lado os outros fatores que já conversamos, está bem?

No nosso organismo tudo é interligado, então precisamos tomar conta do todo.

  • Azeite de oliva extra-virgem
9-azeite-de-oliva-extra-virgem

O azeite tem diversos compostos benéficos para a nossa saúde. Eles auxiliam a combater os radicais livres, além disso tem propriedades antioxidante e antiaterogênica, ou seja, previne a formação de placas de ateroma, aquelas placas de gordura que eu te falei lá em cima.

  • Peixes
10-peixe-scaled

Aqui estou falando mais especificamente daqueles peixes que são fontes de ômega 3, como por exemplo o salmão e a sardinha.

O ômega 3 atua prevenindo a formação de coágulos, além de outros benefícios, como suas propriedades anti-inflamatórias.

  • Frutas e verduras e legumes
11-frutas-verduras-e-legumes

Procure incluir Frutas, verduras e legumes na sua alimentação diária. Se possível sempre dê preferência a frutas com casca e bagaço.

Falando das verduras, quanta riqueza nós temos na natureza não é mesmo? Então abuse da variedade e criatividade! Prato colorido é o mesmo que manter os vilões do AVC e diabetes bem longe!

  • Alho
12-alho

O alho tem compostos que vão ajudar o sangue fluir melhor pelo corpo e também no controle da pressão arterial.

Mas atenção, para obter os benefícios, o ideal é que ele seja consumido cru. O calor pode limitar essas vantagens

Sabe as verduras que eu te falei aqui em cima? Então, você pode fazer uma super salada caprichada e cortar o alho em lâminas, acrescentando também o azeite de oliva!

Combinação maravilhosa, nutritiva e saborosa.

  • Tomate
13-tomate

Quando você come tomate o licopeno vai te ajudar. Esse composto vai liberar o fluxo sanguíneo.

E a melhor forma de consumo é cozinhar o tomate, ou seja, sabe aquele molho de tomate caseiro caprichado e super saboroso? Então, mão na massa e prepare seu molho em paz.

Só não vale usar o molho como desculpa para se entupir de massa!

  • Oleaginosas

As castanhas têm gorduras boas e compostos que vão te ajudar a prevenir o AVC também. Já comentei bastante sobre o selênio presente na castanha-do-Pará que já foi considerado como cura para diabetes.

O problema é que a maioria das pessoas não consegue ingerir as quantidade certas de selênio, então você pode optar por um suplemento natural.

  • Fibras
14-fibras

As fibras podem e devem estar presentes na nossa alimentação diária.

Elas podem vir das frutas, das verduras, dos alimentos integrais, mas também da aveia, da farinha de linhaça entre outros.

As fibras vão auxiliar no controle do colesterol e dos níveis de açúcar no sangue.

Uma vez dentro do intestino elas servem como imãs para gorduras e açúcar que acabam sendo liberados nas fezes sem ficar fluindo pelas veias.

  • Temperos?
15-temperos

Sim, por favor!

Só se lembre de dar preferência aos temperos naturais como orégano, manjericão e açafrão.

  • Comida de verdade

Dê preferência a comida de verdade e evite os alimentos ultraprocessados.

Você pode estar se perguntando: mas nutri, o que são ultraprocessados? Pois bem, vou fazer uma pequena listinha de alguns ultraprocessados e que você deve evitar:

  1. Bolachas recheadas
  2. Salgadinhos de pacote
  3. Refrigerantes
  4. Macarrão instantâneo

Esse tipo de produto não agrega nada positivo para sua saúde, então conscientize-se e procure por opções mais legais para a sua saúde e que são inclusive mais saborosas para o paladar também.

Essa é apenas uma explicação simples, mas se você ler minha matéria sobre hipertensão vai entender melhor sobre alimentos, in natura, processados e ultraprocessados.

  • Sem refinar

Evite o consumo excessivo de alimentos refinados, como o açúcar. Fique de olho na quantidade de sal que está colocando na sua comida.

Palavra da nutri

Meu querido leitor, eu sei que diabetes e AVC é um assunto super sério e duplamente assustador muita gente.

Mas eu vou te contar uma coisa, a conscientização para um estilo de vida mais saudável em todos os aspectos é fundamental e se cuidar é prazeroso. Principalmente como comer bem e a prática de atividade física.

Se você começar a aplicar essas dicas na sua rotina, por mais que seja uma coisa de cada vez, vai sentir a diferença.

Procure ajuda profissional para colocar a casa interior em dia e lembre-se de que o auto-cuidado é o começo de tudo.

Deixe aqui suas dúvidas sobre AVC e diabetes, vou ficar a sua disposição para tirar todas elas.

Paulo-Santos
Dra. Tainá da S. B. Manzatto

Sou a Tainá, nutricionista formada pelo CEUNSP e pós-graduada na área clínica.
Agora minhas buscas por conhecimento me trouxeram para a Austrália, onde continuo me dedicando a minha paixão por alimentação, saúde e tudo que permeia nossa relação com a comida. A escrita é um amor antigo que me acompanha desde sempre e poder unir as duas coisas é incrível.
Também bailarina clássica, amante de viagens, livros, comida, bom papo e café. Vai ser um prazer dividir conhecimento com vocês!

Comentar com Facebook
Fechar Menu