Você está acompanhando as notícias sobre o coronavírus?

O presidente Jair Bolsonaro testou positivo para o Covid-19 (coronavírus) na manhã dessa sexta-feira 13! Nossa nutricionista escreveu essa matéria explicando porque você diabético tem que proteger sua imunidade em dobro!

Esse é o assunto do nosso bate-papo de hoje e eu vou te contar tudo que sabemos até o momento sobre esse vírus que vem causando medo pelo mundo todo.

Coronavírus

Eu quero começar te dizendo que sim, o assunto é sério, mas se acalme!

Segundo o presidente, a notícia era uma fake news, ou seja, uma notícia mentirosa.

Porém, a informação ainda é a melhor maneira de prevenção e essa é a a intenção aqui, te mostrar tudo o que a ciência sabe até o momento sobre o coronavírus para que você e sua família se cuidem e passem bem longe dele!

Lembre-se de que pânico não ajuda e que a gente precisa de esclarecimento para tomar boas decisões.

Então vem comigo entender o que está acontecendo pelo mundo.

O que é o coronavírus?

vista-microscópio-corona-vírus

O coronavírus sobre o qual tanto ouvimos falar atualmente é um terceiro tipo dentro de uma família viral que já existe. Um novo integrante.

A linha do tempo dos acontecimentos nos últimos meses é a seguinte:

  1. Em dezembro de 2019 observou-se casos de pneumonia na China – esse aumento repentino do número de casos indicava que alguma coisa diferente estava acontecendo.
  2. Detectou-se a presença de um novo vírus ainda desconhecido.
  3. Agora já se sabe que o novo vírus é da família coronavírus. O seu verdadeiro nome é 2019-nCoV

Os vírus podem sofrer mutações e se tornar mais agressivos e resistentes. Tenha em mente que como novo vírus, as informações também são novas.

Os pesquisadores estão trabalhando intensamente em pesquisas para entender melhor sobre o novo vírus e assim poder criar formas para proteger a população.

O que o coronavírus já causou no passado

No passado lidamos com a síndrome respiratória aguda grave, que ficou conhecida como SARS e os primeiros casos aconteceram no ano de 2002 também na China.

Na época, o vírus espalhou-se rapidamente, infectando pessoas de vários continentes, o Ministério da Saúde registrou mais de 8000 casos e mais de 800 mortes.

Desde 2004 mais nenhum caso de SARS foi relatado no mundo.

No ano de 2012, os pesquisadores descobriram um novo tipo de coronavírus na Arábia Saudita que infectou seres humanos e causou várias mortes. O coronavírus de 2012 ficou conhecido como MERS.

A família de vírus corona normalmente causa infecções respiratórias leves ou moderadas.

O que está acontecendo na China agora?

Em 31 de dezembro de 2019 o escritório da Organização Mundial de Saúde na China foi informado sobre casos de pneumonia com causa desconhecida na cidade de Wuhan, província de Hubei, na China.

Eles desconfiaram que tinha alguma coisa errada com esses casos de pneumonia e reportaram a situação para os órgãos de saúde.

No dia 7 de janeiro de 2020 as autoridades chinesas anunciaram um novo coronavírus como agente causador da doença.

No início, muitos dos pacientes infectados na China teriam tido contato com mercados de frutos do mar e animais, sugerindo que o vírus poderia ser transmitido de animais para pessoas.

Porém, o número de pessoas infectadas foi crescendo e foi visto que nem todas as pessoas infectadas tinham tido esse contato, o que indica que a transmissão ocorre de pessoa para pessoa.

Estatísticas atuais

Atualmente temos casos de coronavírus confirmados em 28 países, mas o Brasil não está na lista de pessoas infectadas pelo vírus.

Na China, o número de casos confirmados passa de 40.000 e o número de mortos até o momento é de 800 pessoas.

Além disso, muitas pessoas estão internadas, algumas em estados mais graves, outras se recuperando e outras sendo acompanhadas para verificar se estão ou não com a doença.

Como o vírus é transmitido?

mulher-espirrando-em-público-e-passando-coronavírus

A informação inicial era de que tudo tinha começado num mercado de frutos do mar na cidade de Wuhan e houve também a informação sobre o consumo de morcegos, porém, é importante salientar que este mercado não vendia somente frutos do mar e sim muitas outras espécies de animais, alguns ainda vivos, para o consumo humano.

Num evento desta magnitude, fica bem difícil determinar qual foi exatamente a fonte de contaminação inicial.

O que acontece é que existem bactérias e vírus que se hospedam, vivem em animais, mas que não causam nenhuma doença para os bichinhos, mas que quando contaminam humanos, aí sim podem gerar doenças.

No caso de vírus que inicialmente infectam somente animais e depois de um tempo contaminam humanos, o que acontece é que os vírus podem sofrer mutações, ou seja, eles mudam e aumentam sua capacidade de atingir mais seres vivos.

O que pode acontecer em uma dessas mutações é o potencial de ser transmitido para seres humanos que tenham contato com esses animais.

De acordo com o médico Dr. Dráuzio Varella, o coronavírus atinge as vias respiratórias, ou seja, acaba sendo transmitido da mesma maneira que gripes e resfriados comuns.

Período de incubação

Período de incubação é aquele período em que a pessoa já está infectada pelo vírus, mas ainda nem desconfia, pois não apresenta sintomas.

No caso do novo coronavírus, o período de incubação é de 2 a 14 dias.

Ou seja, dessa forma, muita gente foi contaminada, não apresentava sintomas, seguiu a vida normalmente, viajou e dessa forma o vírus acabou se espalhando para outras regiões dentro da China e outros países.

Fique atento aos sintomas

homem-com-sintomas-de-coronavírus

Os sintomas do novo coronavírus podem ser facilmente confundidos com os de uma gripe comum, ou seja:

  • Coriza
  • Dor de garganta
  • Febre baixa
  • Cansaço
  • Dificuldade para respirar
  • Tosse

Porém, a doença pode seguir por um caminho perigoso e se complicar, podendo desenvolver pneumonia.

A pneumonia pode ser tratada e seguir o caminho da cura ou, infelizmente, chegar a causar a morte que agora já é o fim de alguns casos.

Uma das principais questões que os pesquisadores querem responder é por quê em algumas pessoas o vírus se torna tão agressivo, causando o óbito.

A taxa de mortalidade por causa do vírus, segundo a Nature Research Journal é de 2 a 3%, isso quer dizer que até o momento, do número total de pessoas infectadas, 2 a 3% morreram.

O que a diabetes tem a ver com isso?

De maneira geral qualquer pessoa está sujeita á uma infecção por vírus, porém, o que sabemos é que pessoas com a imunidade mais enfraquecida estão mais suscetíveis ainda, como crianças e idosos ou pessoas que já tenham alguma doença.

Você provavelmente já sabe das complicações que a diabetes pode trazer. Inclusive já escrevi aqui para o blog sobre as complicações da diabetes.

A Organização Mundial de Saúde em sua página oficial nos diz que, pessoas que já tem alguma doença como: asma, diabetes e doenças cardíacas, estão mais vulneráveis a ficar gravemente doentes por causa do vírus.

Fato é que 10% das pessoas infectadas pelo coronavírus tem algo em comum, a diabetes.

Então, nesse momento, os pesquisadores estão estudando se o vírus tem alguma afinidade com a diabetes ou se isso é uma coincidência.

É melhor prevenir do que remediar e para te ajudar, confira as dicas que eu vou te dar agora.

25 dicas para se proteger do coronavírus

1- A saúde em dia

Como eu te falei, as pessoas que já têm histórico com alguma doença, são mais propensas á infecção de vírus e bactérias.

Por isso, se você tem alguma doença, não deixe que ela fique descontrolada, isso só vai agravar o quadro da própria doença e deixar as portas abertas para outras.

2- Cuide da diabetes

Manter os níveis de glicemia controlados só vai te proteger do coronavírus e de outras doenças.

Lembre-se que as cosequências da diabetes não tratada podem atingir o corpo todo, como: visão, rins, pés, pode também causar formigamentos e dores, pode trazer doenças do coração e ainda deixar a possibilidade de um AVC mais próxima.

E eu não estou falando tudo isso para te amedrontar, muito pelo contrário, é apenas para que fique consciente do que pode acontecer se você não se cuidar.

3- Mantenha o ambiente limpo

Higiene é fundamental, não só a higiene do nosso corpo, mas também a do local em que vivemos e trabalhamos.

4- Cuidado com as mãos

Quando estiver em um local público, evite tocar sua boca, seu nariz e seus olhos sem antes lavar bem suas mãos, pois essas são portas de entrada para microorganismos.

5- Evite aglomerações

evitar-multidão-prevenir-coronavírus

Sabe aqueles lugares que ficam sempre cheios de gente? Evitá-los é o melhor a fazer. Principalmente se estiver doente e também, se possível, evite ficar muito próximo de pessoas com gripe.

6- Seja responsável

Se o gripado é você, seja responsável. Quando for espirrar ou tossir, cubra a boca e nariz e jogue o lenço usado fora.

7- Lave as mãos!

lavar-mãos-prevenir-coronavírus

Essa é uma das principais orientações, pois as mãos podem transmitir uma série de vírus e bactérias, já que com elas a gente toca em objetos, pessoas e em nós mesmos.

Então mantenha as mãos limpinhas! Você pode ter um álcool em gel sempre por perto!

8- Se planeje

Faça o possível para evitar viagens para áreas de risco agora. Do jeito como as pesquisas estão avançando, logo essa viagem vai ser mais segura.

9 – Faça um checkup

Caso a viagem seja inevitável, evite viajar antes de saber direitinho o que está acontecendo no seu corpo. Principalmente se já estiver com febre e resfriado.

10- O oxigênio é ouro

deixar-ar-circular-coronavírus

Mantenha os ambientes ventilados. A circulação de do ar garante maior entrada de oxigênio. Assim os vírus não se concentram.

Os cuidados acima são externos, mas que obviamente vão beneficiar muito o

folhas-separação folhas-separação folhas-separação
folhas-separação folhas-separação folhas-separação

interior do seu organismo. Contudo o seu interior também precisa de cuidado e muito!

O sistema imunológico e as células precisam de material para trabalhar adequadamente, então agora eu vou te dar dicas para fortalecer o seu sistema imunológico.

11- Todo dia é dia

Lembre-se de fortalecer seu sistema imune sempre, não só quando está doente. Você precisa se alimentar bem sempre e não só quando a doença já está instalada.

12- Cuidado com a comida

Higienize bem os alimentos que for consumir, bem como geladeiras, armários e qualquer outro local em que você coloque alimentos.

13- De onde vem

Tenha cuidado com a procedência do que você compra.

Por exemplo, se você compra carne no açougue, observe a higiene do lugar e das pessoas que trabalham ali.

Ás vezes a gente não se dá conta do caminho que um alimento faz até chegar a nossa mesa, mas o processo é complexo e envolve muitas etapas.

14- Comprar comida

Observe a textura, coloração do alimento, sinta o odor das comidas que comprar. Alimentos estragados e/ou contaminados podem apresentar alguma alteração nesses aspectos.

Evite comer carnes e/ou peixes crus, mas se você é do time que adora e faz questão de comer, tenha muita certeza da higiene, manipulação e procedência do lugar em que está comendo.

15- Hidrate-se!

Essa dica é fundamental! O corpo precisa de hidratação adequada para funcionar bem.

Para se proteger você não precisa de alimentos mirabolantes, precisa de constância e de frequência para manter o sistema imune em dia.

Precisa de hidratação adequada diariamente e prática de atividades físicas na rotina.

16- Cuide do intestino

Cuide da saúde intestinal, pois isso tem tudo a ver com a sua imunidade.

Você precisa alimentar e fortalecer as bactérias boas do seu intestino e um ótimo alimento para isso é a biomassa de banana verde!

A biomassa vai servir de alimento para as bactérias boas e com isso produzir uma série de eventos positivos na sua saúde e uma delas é prevenir o câncer e o auxílio no controle de colesterol.

Olha que bacana! Só uma atitude saudável já vai te gerar uma série de outros benefícios.

17- Frutas

Inclua frutas cítricas no seu dia-a-dia como: acerola, laranja, abacaxi, kiwi e etc, pois essas frutas são ricas em vitamina C que fortalece e protege o organismo.

18- Vegetais

Tenha sempre à mesa vegetais verde escuros e uma atenção especial aos crucíferos como: brócolis, couve e repolho.

A ação protetiva dessa classe de alimentos já está mais do que comprovada.

19- Cor laranja

frutas-e-vegetais-amarelos

Inclua os alaranjados no dia-a-dia como a cenoura e a abóbora por exemplo. Eles são reforço natural de vitamina C.

20- Castanhas

As castanhas são super importantes e dentre elas destaco a castanha-do-Brasil por conta do selênio um mineral que controla a glicemia naturalmente e vai te deixar mais forte. O legal é fazer um mix de castanhas para aproveitar os benefícios de todas.

21 – Alimentos com zinco

Os feijões, cereais integrais e carnes tem zinco, que melhora muito sua resposta imunológica.

22- Gengibre

gengibre-coronavírus

Esse é um outro alimento que é super herói para o sistema imune. Comece a tomar um chazinho de gengibre e você vai até se sentir diferente.

23- Alho

Brasileiros adoram e ele é demais! O alho tem ação antiinflamatória e antibacteriana, então vale estar presente no dia-a-dia.

24- Ômega 3

Não se esqueça o ômega 3 está bem? Peixes como o salmão e a sardinha tem boas quantidades, temos ômega 3 na linhaça e chia também.

Se você não come esses alimentos com frequência, converse com seu médico ou nutricionista para verificar se há a necessidade de suplementar.

Palavra da Nutri

É muito importante que você fique calmo. É comum que o terror tente nos dominar em momentos como esse. Mas é preciso tomar as medidas necessárias para o cuidado com a sua saúde e com a saúde da sua família.

Até o momento não temos casos confirmados de coronavírus no Brasil, mas a atenção com a higiene tanto pessoal, como dos alimentos e ambientes deve existir sempre.

E falando sobre a imunidade, isso é algo que a gente constrói no dia-a-dia e não só quando a gente está doente.

O papel dos alimentos é nessa construção, é tijolinho por tijolinho, é diferente da ação de um remédio que você compra na farmácia.

O esforço diário para as coisas darem certo faz toda a diferença. Se cuide e um grande abraço.

Você tem alguma dúvida sobre o corona vírus? Conte para a gente!

Paulo-Santos
Dra. Tainá da S. B. Manzatto

Sou a Tainá, nutricionista formada pelo CEUNSP e pós-graduada na área clínica.
Agora minhas buscas por conhecimento me trouxeram para a Austrália, onde continuo me dedicando a minha paixão por alimentação, saúde e tudo que permeia nossa relação com a comida. A escrita é um amor antigo que me acompanha desde sempre e poder unir as duas coisas é incrível.
Também bailarina clássica, amante de viagens, livros, comida, bom papo e café. Vai ser um prazer dividir conhecimento com vocês!

Comentar com Facebook
Fechar Menu