15 coisas que todo diabético deveria fazer para curtir o carnaval!

15 coisas que todo diabético deveria fazer para curtir o carnaval!

Olá meu querido leitor! Mais um carnaval batendo na nossa porta.

Você é do time que vai pra folia ou fica em casa?

Bem, fato é que algumas pessoas cometem alguns excessos nesse período e um deles é no consumo de bebidas alcoólicas. Então hoje eu vou esclarecer como o álcool age no corpo e quais as consequências dessa farra para você diabético.

Além disso, eu vou te dar dicas para curtir a folia numa boa e com saúde.

Carnaval

O carnaval é uma festa muito antiga e que acontece pelo mundo todo das mais diversas maneiras.

Apesar de não ser invenção brasileira é uma festa muito forte para o Brasil e é comemorado das mais diversas maneiras.

Tem quem goste dos bloquinhos, tem quem prefira clubes, carnaval de rua, assistir desfiles das escolas de samba, dançar atrás do trio e tem quem prefira viajar ou até curtir uns dias de descanso em casa mesmo.

Toda forma de celebrar é válida, desde que com respeito aos outros e a si mesmo e hoje a gente vai conversar sobre isso, como continuar seu auto-cuidado no período do carnaval.

Consumo de bebidas alcoólicas

01 - alcohol-in-diabetes

É fato que as bebidas alcoólicas costumam estar presentes nas festas e celebrações, seja Natal, Ano Novo, Carnaval, aniversários, casamentos e etc.

Muitas vezes usamos essas datas como desculpa para excessos que podem ser dos mais variados: comida, comportamento, bebidas alcoólicas, entre outros.

Você já parou para refletir sobre isso?

Quero te dizer que esse aqui não é um lugar para julgamentos? A intenção é

folhas-separação folhas-separação folhas-separação
folhas-separação folhas-separação folhas-separação

te informar para que você consciência do seu corpo, sua saúde para fazer boas escolhas.

Falando mais especificamente do consumo de bebidas alcoólicas, as estatísticas do álcool de acordo com a PAHO Brasil – Organização Pan-Americana da Saúde/OMS, apontam que aproximadamente 13,5% das mortes em pessoas com idade entre 20 e 39 anos tem correlação com o álcool.

Pois é meu amigo, são muitas pessoas jovens morrendo pelo consumo excessivo de álcool. Outro dado é que a maioria das pessoas que fazem uso de bebidas alcoólicas são homens.

Conforme informações do CISA – Centro de Informações sobre Saúde e Álcool, estima-se que homens consomem em torno de 13,5 litros de álcool por ano, enquanto as mulheres consomem em média 2,4 litros por ano.

As bebidas destiladas são as mais consumidas no mundo (44,8%), seguidas da cerveja (34,3%) e por último o vinho (11,7%).

Contrariando as estatísticas mundiais, no Brasil a bebida mais consumida é a cerveja, seguida dos destilados e por último vem o vinho.

Por ser algo socialmente aceito, muitas vezes o que começa como uma pequena fuga do dia-a-dia pode tomar grandes proporções e se tornar extremamente nocivo não só para a pessoa como para quem está em volta também.

Além da dependência em si e as questões da saúde da pessoa que consome, outras consequências são: diminuição da produtividade no trabalho, violência, acidentes de trânsito, problemas familiares e muitos outros.

Um pouco pode ser muito

É fato meu caro leitor, que o consumo nocivo de álcool é fonte de grande preocupação das agências de saúde. E políticas de saúde acabam sendo necessárias para a conscientização.

Quer um exemplo simples?

Quantas pessoas você conhece que bebem ou já beberam e dirigiram?

Pois é, muita gente não percebe as mudanças provocadas pelo álcool, mesmo indo contra a lei, pensam ser capazes de guiar, colocando em risco não só a sua própria vida, como a de outras pessoas.

Então perceba que quando a gente fala de álcool, não estamos falando somente daquela pessoa que chegou na necessidade de uma intervenção maior, como uma internação por exemplo. Temos exemplos simples do dia-a-dia que já apontam para dependência.

A regra é simples: tenha respeito por si mesmo e pelo outro.

Bebeu? Seja responsável, vá de táxi, de carona ou aplicativo, mas não coloque a vida em risco.

O assunto é sério, mas não é para aterrorizar, é para se conscientiza de que as nossas escolhas têm consequências.

Mas o que acontece no nosso corpo quando ingerimos bebidas alcoólicas?

o que o álcool faz no organismo de quem tem diabetes

Os efeitos do álcool são muito estudados, principalmente o que ele pode causar no cérebro.

O álcool é obtido através do processo de fermentação de alimentos que contém açúcar em sua composição e fornece 7,1 calorias por grama.

O corpo lida com o álcool de uma forma diferente da que lida com os alimentos.

O álcool tem prioridade no nosso metabolismo. Isso significa que ele passa na frente dos alimentos na digestão. Isso porque o corpo entende que o álcool é como uma bomba relógio e por isso quer eliminá-lo rapidamente.

Quando você bebe uma quantidade baixa de bebida alcoólica, normalmente o corpo consegue lidar com isso rapidamente e você não tem aqueles sintomas de quem bebeu demais.

Mas se ao contrário, você exagerar, os sintomas abaixo podem aparecer:

  • Tontura
  • Desinibição
  • Euforia
  • Alteração da capacidade de raciocínio
  • Alteração do ritmo cardíaco
  • Alteração do equilibro
  • Alteração da respiração

Ou seja, muita coisa pode acontecer se o consumo for excessivo. Agora imagine seu corpo tentando dar um jeito nisso tudo para te fazer ficar bem novamente.

Um trabalhão, não é?!

Álcool, Diabetes e carnaval

diabético desmaiado

O nosso fígado faz um monte de coisas, em uma quantidade que você nem pode imaginar.

Pois bem, dentro dessas muitas tarefas ele controla os níveis de açúcar na corrente sanguínea.

O que ele faz é direcionar o açúcar que você tem no seu estoque para a corrente sanguínea quando a glicose está baixa no sangue.

Outra coisa que ele faz, relacionada ao controle de açúcar, é fabricar glicose também quando os níveis de açúcar estão baixos.

Basicamente o corpo sempre tenta fazer o que for possível para manter tudo funcionando direitinho.

A médica endocrinologista Dra. Andressa Heimbecher Soares explica que:

“Nos pacientes diabéticos que estão tomando medicações que aumentam a quantidade de insulina no sangue, ou mesmo naqueles diabéticos que aplicam insulina, ao beber álcool, o fígado fica muito ocupado desativando o álcool ingerido, e dessa forma não consegue regular a quantidade de açúcar no sangue de forma correta. O resultado é que as taxas de açúcar no sangue podem cair, levando ao risco de hipoglicemia.”

É como eu te expliquei, o álcool passa na frente dos alimentos no metabolismo porque o corpo quer mandá-lo embora rapidinho e assim outras funções ficam para segundo plano.

A diferença é que, se você já tem diabetes, pode ser que você sinta esses efeitos mais fortemente.

Então antes de beber, faça a reflexão se você quer e está preparado para lidar com as consequências que o álcool pode te trazer, você tem o poder da escolha neste caso.

Posso ou não posso beber no carnaval?

Esse é um questionamento que você deve discutir com o médico que te acompanha, cada caso é um caso.

A organização da ADA – American Diabetes Association faz a seguinte colocação:

  • Mulheres com diabetes podem beber 1 drink por dia
  • Homens com diabetes podem beber 2 drinks por dia

Mas salientam que antes de qualquer coisa, isso deve ser discutido com o médico, justamente pela individualidade de cada pessoa.

Dicas para curtir o carnaval numa boa!

Bom, agora que você já entendeu como o seu corpo lida com o álcool, vou te dar dicas para aproveitar bastante o carnaval sem dor de cabeça. Essas dicas servem para quem vai e para quem não vai beber!

1º Respeite a si mesmo.

Vá onde quiser e se quiser. Ás vezes em datas festivas a gente se sente na “obrigação” de festejar. Você não tem a obrigação de nada. Se você é da festança vá e se é de ficar em casa, fique.

2º Respeite os outros.

Cuidar de si é também é um jeito de respeitar os outros. As pessoas que nos amam querem nos ver felizes e saudáveis.

3º Se hidrate!

beba água enquanto toma álcool

E eu estou falando de água, muita água! Antes, durante e depois de beber.

4º Se alimente!

Seja você diabético ou não, se alimente antes de ir para a folia, inclusive leve uns lanchinhos também para não correr o risco de ficar com fome ou hipoglicemia.

É na alimentação que se consegue os nutrientes que vão baixar grandemente a glicose. Inclusive, existem vários diabéticos conseguem se livrar da glicose alta sem o uso de medicações como esse três aqui.

5º Informe quem está com você

placa de informações diabetes

Use algum tipo de identificação que sinalize que você é diabético.

Isso vale para diabetes e para outras doenças também.

6º Converse com o doutor!

Combine tudo com seu médico antes da folia! Você está indo para se divertir e não para passar mal.

7º Vá devagar!

Se escolheu beber, faça seu drink durar, beba lentamente e não ultrapasse a quantidade combinada.

8º Use protetor solar!

homem usando protetor solar

Sol é bom e a gente gosta, mas vá de protetor solar. Queimaduras doem muito e no caso do diabético a cicatrização é sempre complicada.

9º Na hora de comer…

Se não der para levar lanchinhos e você tiver que comer na rua, escolha bem o lugar, cuidado com a higiene e pergunte sobre o que tem no que você está comendo, você tem o direito de saber.

10º Fique preparado.

A combinação festança + esforço físico + álcool pode interferir no controle da glicemia, então leve seu kit de controle sempre.

11º Se organize.

Faça uma listinha das coisas que precisa levar, principalmente se tiver algum kit de emergência.

12º Cuidado com os pés!

Dê preferência para calçados fechados, além de serem confortáveis para dançar bastante, protegem os seus pés de possíveis cortes e machucados.

13º Não fique com fome

No quesito comida, procure manter sua rotina o máximo possível, tanto de horários, como de comidinhas já conversadas com o nutricionista que te acompanha.

14º Descanse

Voltou para casa? Tome um bom banho, faça uma boa refeição e descanse, o corpo precisa se refazer.

15º Divirta-se

Ao contrário do que nós pensamos dá sim para se divertir e não maltratar o próprio corpo.

A diabetes pode mudar nossa rotina e nossa vida como um todo! Mas cuidar de si é um caminho para viver da melhor forma e até reverter a diabetes!

Palavra da nutri

Meu querido leitor, seja de qual turma você for, dos que aproveitam na folia, em casa, viajando, não importa… se cuide sempre.

A vida é algo muito precioso, a nossa e a dos outros. As atitudes mais simples são as que evitam os problemas mais sérios.

Como te falei lá no comecinho o meu papel é te informar. Você leu aqui sobre os efeitos no álcool no corpo, assim você tem ferramentas para pensar e fazer escolhas conscientes.

Decidiu beber?

Ninguém está aqui para te julgar, só que faça isso de uma forma que não te prejudique e que não prejudique os outros.

Tenha uma conversa honesta com seu médico, assim vocês podem decidir juntos o melhor caminho para você.

Se você tem um nutricionista para te acompanhar, melhor ainda, vocês podem conversar sobre a sua rotina alimentar nesse período e se você precisa ter algum cuidado especial.

Curta o carnaval com responsabilidade, faça coisas que você realmente queira fazer.

Eu sei que em tempos de redes sociais, ás vezes as pessoas querem mostrar que estão bem e se divertindo, mas eu vou te contar uma coisa, você não precisa mostrar nada para ninguém, se organize e curta da melhor da maneira que você escolher.

Falando de comida, não se esqueça nunca da comida de verdade, o corpo vai continuar trabalhando e precisando de material para manter tudo funcionando. Lembre-se sempre das dicas que eu dou aqui no blog.

Divirta-se com responsabilidade e bom carnaval a todos. Você tem alguma técnica para beber sem prejudicar a saúde? Conte aqui para mim, vou adorar saber!

Paulo-Santos
Dra. Tainá da S. B. Manzatto

Sou a Tainá, nutricionista formada pelo CEUNSP e pós-graduada na área clínica.
Agora minhas buscas por conhecimento me trouxeram para a Austrália, onde continuo me dedicando a minha paixão por alimentação, saúde e tudo que permeia nossa relação com a comida. A escrita é um amor antigo que me acompanha desde sempre e poder unir as duas coisas é incrível.
Também bailarina clássica, amante de viagens, livros, comida, bom papo e café. Vai ser um prazer dividir conhecimento com vocês!